Vírus da varíola dos macacos sofre mutação 12 vezes mais rápido do que o esperado

Ao contrário da covid-19, vírus como o da varíola dos macacos não são conhecidos por sofrer mutação rapidamente.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O vírus se replicou até 12 vezes mais rápido do que o esperado desde 2018 (ilustrativa/banco de imagens)

A varíola dos macacos (monkeypox) pode estar sofrendo mutação a uma taxa excepcionalmente rápida, alertaram especialistas.

Publicidade

O vírus se replicou até 12 vezes mais rápido do que o esperado desde 2018, descobriram pesquisadores no Instituto Nacional de Saúde (NIH) dos EUA.

O estudo, que está com publicação oficial pendente, analisou 15 amostras do vírus da varíola dos macacos.

A equipe do NIH reestruturou a informação genética do vírus para detectar o número de mudanças pelo qual ele havia passado desde que a cepa entrou em circulação.

Enquanto o vírus é propagado por toque físico, superfícies contaminadas ou contato corpóreo próximo, essa pesquisa significa que ele também pode se espalhar de maneiras que não seguem seu padrão normal.

Mais de 3,5 mil casos foram detectados em todo o mundo até agora.

Ocasionalmente, países não endêmicos detectam um pequeno número de casos a qualquer momento.

Por exemplo, nos EUA em 2021, dois casos de varíola dos macacos foram detectados.

Contudo, o surto mais recente, que está registrando casos em vários países, sugere que essa pode ser uma cepa mais infecciosa do vírus.

Ao contrário da covid-19, vírus como o da varíola dos macacos não são conhecidos por sofrer mutação rapidamente.

Fonte: Metro UK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Amargo recorde de flagrados com posse de maconha no Japão

Publicado em 29 de junho de 2022, em Sociedade

Diante dos números de pessoas flagradas com essa droga, percebe-se que o consumo está aumentando rapidamente.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de cannabis (Wikimedia)

No ano passado, 5.783 pessoas foram flagradas por violação da Lei de Controle da Cannabis, um aumento de 523 casos em relação ao ano anterior. Foi recorde pelo quinto ano consecutivo, segundo as estatísticas do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW) divulgadas na terça-feira (28). 

Publicidade

Ao ver os dados, 70% dos casos dos flagrados têm menos de 30 anos. Pela primeira vez o número de jovens levados para a delegacia com menos de 20 anos chegam a mil. Esses números mostram que a disseminação dessa droga ilícita entre os jovens vem aumentando.  

Segundo as estatísticas, o número de prisões em relação a todos os tipos de drogas ilícitas em 2021 foi de 14.408. Chegou a ser inferior em relação a 2020, com diferença de 159. No entanto, o número de casos em relação à maconha vem aumentando. Se comparar a 2013, o aumento foi de 360%. 

No ano passado foram enviados para a polícia 8 estudantes do ginásio e 189 do colegial.

Os traficantes usam jargões nas redes sociais para atrair os seus clientes, facilitando o acesso à maconha para os estudantes e adultos jovens. Esses dados são um motivo de preocupação para o MHLW, o qual pretende promover atividades de conscientização dos malefícios e fortalecer a repressão.

Na atual Lei de Controle da Cannabis não se prevê punição como prisão do usuário, o que é apontado como um dos motivos para o aumento dos consumidores, por isso, o MHLW tem em pauta uma discussão para mudar os parágrafos correspondentes como crime. 

Fonte: Yomiuri Shimbun

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência