Grave problema da falta de carros para alugar em Okinawa

Por causa da falta de veículos nas frotas das locadoras, o preço do aluguel subiu. Veja quais são as medidas para amenizar o problema.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem meramente ilustrativa de placa de carro alugado de Okinawa (NHK)

Se no feriado de Golden Week já faltou carros para atender à demanda em Okinawa, a situação ficou pior no verão. Muitos turistas não conseguiram alugar carro para se locomoverem nos 3 dias do fim de semana com feriado, em 18 deste mês. 

Publicidade

Uma das grandes empresas locais informou que há uma lista de espera de mais de 100, aguardando cancelamento, em julho e agosto. 

O transporte público é basicamente de ônibus, pois somente em Naha tem o monotrilho. 

Por causa das restrições durante a epidemia do coronavírus, as locadoras reduziram suas frotas em ⅓ e agora não estão conseguindo fazer reposição com veículos novos pelo atraso nas entregas dos 0KM, por causa da escassez de semicondutores.

Além da escassez de carros nas frotas, outro problema é a falta de táxis para atender à demanda, tanto no Aeroporto de Naha, quanto nos de Miyako e Ishigaki.

Uso da inteligência artificial  

Imagem de ônibus de turismo de Okinawa (Ryukyu Shimpo)

Assim, as redes hoteleiras estão disponibilizando ônibus do Aeroporto de Naha para o hotel e alguns pontos turísticos para os seus hóspedes. Outra solução encontrada foi usar a inteligência artificial (IA) para encontrar um táxi compartilhado a partir do aeroporto da capital da província.

Em Miyako, o problema da redução das frotas de carros para alugar e dos táxis é o mesmo. Até meados de agosto já não tem mais veículo de aluguel, a não ser que tenha cancelamento. 

Assim, a prefeitura resolveu disponibilizar ônibus para circular entre o aeroporto e os hotéis, com 17 linhas diárias, através de contrato de terceirização com 3 companhias. 

As prefeituras de Miyako, Ishigaki e de outras cidades, além dos hotéis, estão fazendo uma força tarefa para atender à demanda dos turistas neste verão, que voltaram a um ritmo de antes da epidemia.

Fontes: Ryukyu Shimpo, Kobe Shimbun e NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Os melhores e piores países para estrangeiros viverem

Publicado em 19 de julho de 2022, em Notícias do Mundo

O ranking de 2022 traz algumas surpresas. Veja onde estão os países como o Japão, Brasil e aquele que você pensa em viver no futuro.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Noite em Taipei, capital de Taiwan, e praia de Tulum, no México (Wikimedia)

A organização alemã InterNations divulgou o ranking dos melhores e piores países para os estrangeiros que decidiram viver nesses destinos, como resultado de uma ampla pesquisa realizada com 11.970 pessoas que trabalham e vivem longe de seu país de origem.

Publicidade

Nos principais destinos para viver, de 2022, os expatriados apreciam especialmente a facilidade de se estabelecer e suas finanças. O mesmo não se pode dizer dos 3 piores, que incluem algumas surpresas.

Ranking dos 10 melhores 

O México encanta com mais do que apenas sua comida; na Indonésia enfrentam poucas dificuldades quando se trata de moradia e o dinheiro vale muito; e Taiwan foi apontada nos aspectos da qualidade de vida, em 2.º lugar no mundo, e da facilidade de acesso aos cuidados com a saúde, além da segurança.

  1. México
  2. Indonésia
  3. Taiwan
  4. Portugal
  5. Espanha
  6. Emirados Árabes Unidos
  7. Vietnã
  8. Tailândia
  9. Austrália
  10. Singapura

Os piores do ranking

Embora seus resultados variem, Kuwait, Nova Zelândia e Hong Kong perdem terreno devido aos altos custos de vida.

  • 52. Kuwait
  • 51. Nova Zelândia
  • 50. Hong Kong
  • 49. Chipre
  • 48. Luxemburgo
  • 47. Japão
  • 46. África do Sul
  • 45. Turquia
  • 44. Itália
  • 43. Malta

Os intermediários

  • 14. Estados Unidos
  • 16. Brasil
  • 17. Rússia
  • 13. Canadá
  • 21. Filipinas
  • 40. Coreia do Sul

Caso queira ver a lista completa, em inglês, toque aqui

Fontes: InterNations e Focus Taiwan

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência