KDDI: ligações voltaram gradativamente na tarde de segunda-feira

Além dos mais de 39 milhões de usuários, a queda da comunicação afetou cerca de 260 mil empresas. Leia sobre a compensação e procedimento com seu dispositivo.

Logo da au como placa de uma loja (Wikimedia)

A maior queda de comunicação da história do Japão aconteceu com a KDDI, desde a 1h35 de sábado (2) até a tarde de segunda-feira (4). Embora a central de comutação tenha sido trocada e ajustada, o retorno aos serviços foi gradativo e até as 15h de segunda-feira quase todos os usuários puderam voltar a receber ou fazer chamadas. 

Publicidade

Além dos 39,15 milhões de usuários, são pelo menos 260 empresas da iniciativa privada e pública afetadas, como as que usam serviços de meteorologia, setor de transportes de trens e entregas, ATM, e carros conectados.

Recomendação de reiniciar o smartphone

A KDDI recomendou aos usuários da au, UQ Mobile, povo e outras, desligar e reiniciar o dispositivo uma vez para verificar se o serviço de chamadas voltou a funcionar.

Compensação em caso de falha

No contrato de adesão ao serviço das operadoras há uma cláusula nos termos e condições que diz sobre uma compensação. No caso da KDDI, se prevê “Indeniza os danos quando o serviço de comunicação estiver completamente indisponível por 24 horas ou mais”, em tradução livre.

No entanto, a KDDI não usou o termo “serviço de comunicação indisponível” e sim “dificuldade em usar o serviço”, por isso, não ficou claro se está sujeita a isso. Além disso, grande parte dos usuários da au, portadores do iPhone, puderam usar a internet desde sábado. O que ficou suspenso foi o serviço de chamadas.

Uma regra semelhante é estabelecida por outras operadoras, como a NTT DoCoMo. Em outubro de 2021 houve uma queda nos serviços por quase 30 horas no total, mas o “estado de não poder usar” durou pouco mais de 2 horas, alegou. Por isso, nenhuma compensação foi dada aos clientes. 

Fontes: KDDI, ANN, Asahi, IT Media, JNN e NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Coreia do Norte diz que EUA querem criar uma Otan asiática

Publicado em 4 de julho de 2022, em Ásia

Coreia do Norte diz que os EUA estão buscando uma desculpa para criar uma Otan asiática com a Coreia do Sul e o Japão.

Ilustração mostrando em destaque Coreia do Sul e Japão (banco de imagens)

A Coreia do Norte criticou um acordo entre os EUA, Coreia do Sul e Japão para fortalecer cooperação militar, afirmando que os EUA planejam criar uma aliança como a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) na região.

Publicidade

O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte falou sobre isso por causa de uma questão colocada pela KCNA (Korean Central News Agency),divulgou a agência estatal de notícias no domingo (3).

“A realidade mostra claramente que o propósito autêntico dos EUA espalharem o rumor sobre uma “ameaça da Coreia do Norte” é oferecer uma desculpa para alcançar supremacia militar sobre a região da Ásia-Pacífico”, disse o porta-voz.

O presidente dos EUA, Joe Biden, o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida e o presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol, se encontraram nos bastidores de uma cúpula da Otan na semana passada e concordaram que o progresso dos programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte representava ameaças graves não apenas para a península coreana, mas também para o leste asiático e o mundo.

Eles disseram que explorariam mais meios de reforçar “dissuasão expandida” contra a Coreia do Norte.

Neste ano, a Coreia do Norte tem conduzido testes de mísseis a um ritmo sem precedentes, e alguns acreditam que ela está se preparando para um outro teste nuclear.

Fonte: CNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!