Japão antecipará a importação das vacinas contra a variante ômicron

O governo quer antecipar o início da vacinação contra as subvariantes, de outubro para setembro.

Imagem ilustrativa de vacina contra a covid (PxHere)

Em relação à vacina contra a variante ômicron do novo coronavírus, o governo informou na segunda-feira (29) que irá antecipar o cronograma originalmente previsto para meados de outubro e considera iniciar a inoculação a partir da segunda quinzena de setembro

Publicidade

A política é preparar um sistema de vacinação após deliberações e procedimentos de aprovação em um subcomitê especializado em meados de setembro.

A Pfizer e a Moderna solicitaram ao Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW) a aprovação da vacina bivalente contra a subvariante BA. 1, além da convencional.

No Japão, a epidemia de BA.1 diminuiu pois foi substituída pela subvariante BA.5. As vacinas dessas duas farmacêuticas indicam ser mais eficaz do que as anteriores.   

A vacinação será gratuita, e o MHLW está pedindo aos governos locais que se preparem, tendo como alvo todas as pessoas, com idade acima de 18 anos, que completaram as duas primeiras doses.  

As importações devem começar em setembro, mas é improvável que a oferta seja suficiente no início. 

A vacina contra a variante ômicron, desenvolvida pela Moderna, foi aprovada no Reino Unido em meados de agosto. A Pfizer solicitou aprovação a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA da vacina bivalente contra as subvariantes BA.4, BA.5 da ômicron e das cepas convencionais.

De acordo com o resumo da Secretaria de Gabinete, até domingo (28), a taxa de vacinação chega a 81,1% para toda a população até a segunda dose, mas permanece em 64,3% para a terceira. A quarta dose foi aplicada em 53,6% das pessoas com 60 anos ou mais.

Fontes: Mainichi e Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Singapura não exige mais uso de máscara em ambientes fechados

Publicado em 30 de agosto de 2022, em Ásia

Singapura suspendeu a exigência para uso de máscara em ambientes fechados, com exceção em transporte público e em instalações de cuidados da saúde.

Interior do Marina Bay em Singapura (banco de imagens)

As pessoas em Singapura não precisam mais usar máscara em ambientes fechados na maioria dos locais, como parte das regras mais relaxadas do país para conviver com a covid-19.

Publicidade

A cidade-estado no Sudeste Asiático suspendeu a exigência para uso de máscara em ambientes fechados, com exceção em transporte público e em instalações de cuidados da saúde.

Na segunda-feira (29), quando a regra foi retirada, muitas pessoas ainda optaram por usar uma proteção facial.

Viajantes sem vacinação completa não precisarão mais fazer quarentena por 7 dias após a chegada.

Em Singapura, cerca de 70% da população já contraiu coronavírus, mas o governo diz que os números de infecção vêm caindo de forma estável.

No Sudeste Asiático, Tailândia, Malásia e Indonésia suspenderam regras sobre uso de máscara em ambientes ao ar livre sob políticas que encorajam as pessoas a conviverem com a covid-19.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros