Honda suspende operações em fábrica de Wuhan devido ao lockdown da Covid

A montadora japonesa disse que ainda decidirá quando retomará as operações, visto que não há maneira de saber quando o lockdown será suspenso.

Produção da Honda paralisada na planta de Wuhan na China devido ao lockdown da Covid (banco de imagens)

A montadora japonesa Honda disse que operações em suas fábricas na China estão sendo suspensas enquanto Pequim impõe restrições rigorosas sob sua política zero Covid para deter um aumento no número de casos da doença.

Publicidade

Na segunda-feira (28), a Honda suspendeu operações em sua planta na cidade de Wuhan, província de Hubei, devido ao lockdown do coronavírus. A fábrica produz veículos esportivos utilitários e outros modelos de carro de porte leve.

A Honda diz que um lockdown que foi imposto em áreas em torno da planta está impedindo que seus funcionários sigam para o trabalho.

A montadora japonesa disse que ainda decidirá quando retomará as operações, visto que não há maneira de saber quando o lockdown será suspenso.

A Honda estendeu para esta sexta-feira (2) o fechamento de sua planta que produz motores de cortador de grama em Chiongqing. As operações locais seriam retomadas no último sábado (26).

A Yamaha suspendeu parcialmente a produção de motos em sua fábrica de Chongqing.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Braskem do Brasil considera produção de plástico 100% derivado de matéria vegetal no Japão

Publicado em 29 de novembro de 2022, em Notícias do Mundo

Planos para a 1ª produção de larga escala do Japão de plásticos derivados de planta, uma medida que poderia ajudar a reduzir uma das maiores fontes de emissões de dióxido de carbono do país.

Vista de uma fábrica da Braskem na Bahia (banco de imagens)

A companhia petroquímica brasileira Braskem está considerando planos para a primeira produção de larga escala do Japão de plásticos derivados de planta, soube o site Asia Nikkei, uma medida que poderia ajudar a reduzir uma das maiores fontes de emissões de dióxido de carbono do país.

Publicidade

O projeto produziria polietileno, usado em utensílios e sacolas, inteiramente de matéria vegetal.

Ele seria capaz de produzir cerca de 200 mil toneladas por ano, equivalente a aproximadamente 10% da produção anual do Japão de polietileno derivado de petróleo. A produção começaria já em 2026.

A Braskem, que exporta plásticos derivados de planta para o Japão, antecipa demanda mais forte em um país que é um grande consumidor de plástico de uso único.

A petroqímica brasileira está ponderando um empreendimento conjunto com parceiras japonesas já em 2023 para o projeto. A planta transformaria etanol derivado de cana-de-açúcar importado do Brasil e de outros lugares em etileno para ser processado em polietileno.

A companhia abriu nos anos 2010 o que ela chamou de primeira fábrica do mundo para polietileno inteiramente derivado de planta no Brasil, e anunciou possíveis estudos em uma proposta para instalação na Tailândia.

Enquanto misturar plásticos derivados de planta e petróleo seja cada vez mais comum, o processo de produção da Braskem usa apena matéria vegetal.

A Braskem foi classificada entre as 20 maiores petroquímicas do mundo em vendas no ano de 2021, a cerca de US$20 bilhões.

Fonte: Asia Nikkei

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros