Braskem do Brasil considera produção de plástico 100% derivado de matéria vegetal no Japão

Planos para a 1ª produção de larga escala do Japão de plásticos derivados de planta, uma medida que poderia ajudar a reduzir uma das maiores fontes de emissões de dióxido de carbono do país.

Vista de uma fábrica da Braskem na Bahia (banco de imagens)

A companhia petroquímica brasileira Braskem está considerando planos para a primeira produção de larga escala do Japão de plásticos derivados de planta, soube o site Asia Nikkei, uma medida que poderia ajudar a reduzir uma das maiores fontes de emissões de dióxido de carbono do país.

Publicidade

O projeto produziria polietileno, usado em utensílios e sacolas, inteiramente de matéria vegetal.

Ele seria capaz de produzir cerca de 200 mil toneladas por ano, equivalente a aproximadamente 10% da produção anual do Japão de polietileno derivado de petróleo. A produção começaria já em 2026.

A Braskem, que exporta plásticos derivados de planta para o Japão, antecipa demanda mais forte em um país que é um grande consumidor de plástico de uso único.

A petroqímica brasileira está ponderando um empreendimento conjunto com parceiras japonesas já em 2023 para o projeto. A planta transformaria etanol derivado de cana-de-açúcar importado do Brasil e de outros lugares em etileno para ser processado em polietileno.

A companhia abriu nos anos 2010 o que ela chamou de primeira fábrica do mundo para polietileno inteiramente derivado de planta no Brasil, e anunciou possíveis estudos em uma proposta para instalação na Tailândia.

Enquanto misturar plásticos derivados de planta e petróleo seja cada vez mais comum, o processo de produção da Braskem usa apena matéria vegetal.

A Braskem foi classificada entre as 20 maiores petroquímicas do mundo em vendas no ano de 2021, a cerca de US$20 bilhões.

Fonte: Asia Nikkei

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Kits de teste duplo de Covid e influenza estarão à venda para o público geral no Japão

Publicado em 29 de novembro de 2022, em Sociedade

Em meio a uma possibilidade de epidemia simultânea, pedidos vinham aumentando por um sistema que permite testagem em casa para evitar que hospitais fiquem sobrecarregados.

Kits de teste duplo podem detectar influenza e Covid ao mesmo tempo (NHK)

O Ministério da Saúde do Japão decidiu permitir que o público compre kits de teste de antígeno que podem verificar simultaneamente coronavírus e influenza sazonal.

Publicidade

A decisão foi tomada pelo ministério durante uma reunião de um painel de especialistas na segunda-feira (28).

Atualmente, kits de teste de antígeno tanto para covid-19 como para influenza estão disponíveis apenas para instituições médicas.

Contudo, em meio a uma possibilidade de epidemia simultânea, pedidos vinham aumentando por um sistema que permite testagem em casa para evitar que instalações médicas fiquem sobrecarregadas.

Durante a reunião de segunda-feira, alguns especialistas disseram que o uso do kit de teste duplo é eficaz quando empregado para autodiagnóstico.

Outros enfatizaram a necessidade de instruir o público sobre como coletar amostras de forma apropriada e o que fazer quando eles testam positivo para o coronavírus ou influenza.

O ministério decidiu permitir que farmácias e lojas online vendam os kits de teste na condição de que os fornecimentos sejam priorizados para instituições médicas.

Teste de antígeno é menos preciso do que o PCR (reação em cadeia da polimerase) quando a quantidade de coronavírus nas amostras é pequena.

O ministério planeja estabelecer diretrizes para fabricantes de kits de teste, lojas e pessoas que compram os produtos.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros