Japão continuará cobrando pedágio em vias expressas por adicionais 50 anos

A extensão prevista do período de coleta é destinada a pagar substituições de pontes antigas e expansões de faixas em áreas rurais.

Um ETC de via expressa em Quioto (ilustrativa/banco de imagens)

O governo do Japão planeja continuar coletando pedágios de usuários de vias expressas quase que indefinidamente, visto que ele planeja estender o período de cobrança em 50 anos até 2115, disse no sábado (14) uma fonte com conhecimento sobre o assunto.

Publicidade

A extensão prevista do período de coleta é destinada a pagar substituições de pontes antigas e expansões de faixas em áreas rurais.

O Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo está preparando leis relacionadas para apresentação ao parlamento quando uma nova sessão for convocada em 23 de janeiro, disse a fonte.

Inicialmente, o governo planejava continuar coletando pedágios em vias expressas até 2050 e torná-las gratuitas após isso.

O plano foi estabelecido em 2005, quando 4 corporações públicas de vias expressas foram privatizadas e 6 companhias privadas foram lançadas para gerenciar vias expressas e coletar pedágios.

Entretanto, após o acidente de 2012 em um túnel na Chuo Expressway na província de Yamanashi em que o teto desabou e matou 9 pessoas, o governo decidiu estender o período de coleta até 2065 para financiar medidas a fim de lidar com infraestrutura antiga de vias expressa.

Fonte: Mainichi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Eisai solicita aprovação no Japão de medicamento contra Alzheimer

Publicado em 16 de janeiro de 2023, em Sociedade

O medicamento é um anticorpo que mostrou remover depósitos pegajosos de uma proteína chamada beta-amiloide dos cérebros daqueles nos estágios iniciais da doença.

Ilustrativa (banco de imagens)

A farmacêutica japonesa Eisai disse nesta segunda-feira que havia solicitado uma autorização de comercialização no Japão para seu medicamento contra Alzheimer, o lecanemab, que recentemente teve aprovação acelerada nos EUA.

Publicidade

O medicamento, desenvolvido em parceria com a Biogen, é um anticorpo que mostrou remover depósitos pegajosos de uma proteína chamada beta-amiloide dos cérebros daqueles nos estágios iniciais da doença.

A solicitação da companhia é baseada nos resultados de um estudo de larga escala em que o medicamento mostrou reduzir a taxa de declínio cognitivo em pacientes com Alzheimer no estágio inicial em 27%, comparado com um placebo.

Quase todos os medicamentos experimentais que usaram a mesma abordagem falharam.

No início deste mês, a Eisai também solicitou aprovação completa do medicamento junto à Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA como tratamento para pacientes nos estágios iniciais da doença neurodegenerativa.

Fonte: Asia Nikkei

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros