Nevasca em Kansai causa paralisações nas rodovias e trens

Centenas de pessoas tiveram que passar horas presas dentro dos trens, assim como as pessoas amargaram paralisações nas rodovias e vias expressas.

Noite de terça-feira na rodovia em Hikone (Shiga) com quase 0 de visibilidade (YTV)

A nevasca na região Kansai começou na noite de terça-feira (24), de forma intensa especialmente na província de Shiga.

Publicidade

Em poucos minutos os flocos que caíam ininterruptamente foram acumulando em quase todas as cidades como Hikone, Otsu, Ryuo e Nagahama, ao ponto de gerar alerta de nevasca por volta das 21h.

Na manhã de quarta-feira (25) foram constatados acúmulos de neve de 26cm em Nagahama, 13 em Takashima, 12 em Otsu e em Hikone e 8 em Maibara, todas da província de Shiga.

Rodovias com paralisações em Shiga e Quioto

Nas rodovias nacionais 1 e 9, em Shiga e Quioto, e 161, os veículos que trafegavam com pneus normais começaram a derrapar ou encalhar e isso causou paralisações.

Paralisações na rodovia 1: à esq. em Otsu e à dir. na cidade de Quioto (Kyoto Shimbun)

Os trabalhos de remoção dos cerca de 20 veículos encalhados para que o tráfego voltasse ao normal levou horas, na rodovia 1, que corta a cidade de Quioto. O problema só foi concluído antes do amanhecer de quarta-feira. Segundo as autoridades locais, é a primeira vez em 8 anos que isso aconteceu.

Engarrafamento também na via expressa Meishin, com 22km de paralisação, perto de Seta Nishi IC, e outro engarrafamento de 25km perto de Kyoto-Minami.

A partir das 12h30 de quarta-feira, formou-se um engarrafamento de 31 quilômetros na via expressa Shin-Meishin, entre Kusatsu e Tsuchiyama IC.  

A via expressa Meishin a oeste de Kusatsu também está congestionada até Kyoto-Minami IC. A outra, Keiji Bypass está fechada ao tráfego e levará um tempo considerável para passar entre Nagoia e Quioto.

Trens parados por causa da nevasca com centenas de passageiros

A JR West na linha JR Tokaido em Quioto e Osaka tiveram passageiros presos e com indisposição por causa da interrupção das operações dos trens. 

De acordo com a JR West, até 15 trens ficaram parados por causa da nevasca, em Takatsuki (Osaka) e Yamashina, cidade de Quioto.

Além disso, um trem da linha Sanyo, ficou paralisado entre as cidades de Ako e Kamigori, ambas em Hyogo. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Quioto, pelo menos 5 pessoas se sentiram mal no trem encalhado e foram transportadas para o hospital.

Muitos passageiros ficaram de 5 a 8 horas presos dentro dos trens paralisados.

Os trens só puderam voltar a rodar depois que os funcionários das companhias férreas removeram a neve acumulada dos trilhos.

À esq. ambulância para socorrer passageiros com mal-estar e à dir. funcionários removendo a neve dos trilhos (Kyoto Shimbun)

Fontes: YTV, Kyoto Shimbun, Sankei e NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

OMS investiga ligação entre xarope e morte de mais de 300 crianças em 3 países

Publicado em 25 de janeiro de 2023, em Notícias do Mundo

As mortes em decorrência de insuficiência renal aguda começaram em julho de 2022 em Gâmbia, seguidas por casos na Indonésia e Uzbequistão.

Ilustrativa (banco de imagens)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está investigando se há alguma conexão entre xaropes para tosse contaminados com as mortes de mais de 300 crianças em 3 países, disse à agência Reuters uma pessoa com conhecimento do assunto.

Publicidade

Citando “níveis inaceitáveis” de toxinas nos produtos, a OMS está buscando mais informação sobre as matérias-primas específicas usadas por 6 fabricantes na Índia e Indonésia para produzir medicamentos ligados às mortes recentes, assim como se as companhias os obtiveram alguns dos mesmos fornecedores, disse a pessoa.

A OMS também está considerando se advertirá famílias globalmente para reavaliarem o uso de xaropes para tosse destinado a crianças em geral enquanto questões sobre a segurança desses produtos continuam pendentes, disse a pessoa.

As mortes em decorrência de insuficiência renal aguda começaram em julho de 2022 em Gâmbia, seguidas por casos na Indonésia e Uzbequistão. A OMS disse que as mortes foram ligadas a xaropes para tosse que as crianças tomam para doenças comuns e que continham uma toxina conhecida, dietilenoglicol ou etilenoglicol.

Até agora, a OMS identificou 6 farmacêuticas na Índia e na Indonésia que produziram os xaropes. Essas fabricantes se negaram a comentar sobre a investigação ou negaram o uso de materiais contaminados que contribuíram para as mortes.

“Isso é da mais alta prioridade para nós, não ver mais mortes de crianças em decorrência de algo que é tão evitável”, disse a porta-voz da OMS, Margaret Harris, sem comentar mais detalhes sobre o trabalho da organização.

A agência de saúde das Nações Unidas disse na segunda-feira (23) que havia ampliado sua investigação sobre potencial contaminação por dietilenoglicol e etilenoglicol em xaropes para tosse em mais 4 países onde os mesmos produtos podem ter sido vendidos: Camboja, Filipinas, Timor-Leste e Senegal.

Ela pediu a outros governos e à indústria farmacêutica global que lançassem verificações urgentes para erradicar medicamentos de qualidade inferior e melhorar regulamentação.

Fonte: Japan Today

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros