Turista salta de bungee jump e corda arrebenta na Tailândia

Imagens da situação terrível viralizaram nesta semana após o turista de 39 anos de Hong Kong ter tornado sua história pública.

Felizmente o turista de Hong Kong sobreviveu à queda (YouTube/Straits Times)

Alguns aventureiros descrevem o bungee jump como um a experiência que se aproxima da morte, mas poucos vivenciam isso, como um homem que conseguiu sobreviver após a corda elástica romper na Tailândia.

Publicidade

Imagens da situação terrível viralizaram nesta semana após o turista de 39 anos de Hong Kong ter tornado sua história pública.

O turista, que quis se identificar apenas pelo seu primeiro nome, Mike, para evitar assédio online, fez um mergulho de cisne de um pódio com altura equivalente a de um prédio de 10 andares na cidade de Pattaya enquanto estava de férias em janeiro deste ano.

Felizmente, o salto foi feito sobre um lago. A corda do bungee jump se rompeu milissegundos antes de Mike se aproximar do fim de sua queda, fazendo com que ele fosse de encontro com a água.

“Caí sobre o meu lado esquerdo, então os ferimentos foram mais sérios lá”, disse Mike ao CNN, recontando como ele ficou cheio de hematomas. “Foi como se alguém tivesse me batido muito”.

Sua queda foi presenciada por amigos que estavam com ele no Changthai Thappraya Safari and Adventure Park.

Ele conseguiu ir para a superfície da água e nadar, apesar de estar preso à corda.

“Se a pessoa não soubesse nadar, ele ou ela estaria com grandes problemas”, disse Mike.

Mike disse que o parque reembolsou o custo de seu salto de bungee jump e pagou seus exames de raio-X na Tailândia.

Nithit Intim, fundador do parque, confirmou que o acidente ocorreu e disse que foi a primeira vez que ele havia visto um rompimento de corda.

Ele acrescentou que o parque estaria disposto a pagar quaisquer outras despesas médicas de Mike em Hong Kong se recibos fossem fornecidos.

Fonte: CNN

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

GM vai parar de produzir o Camaro, mas um sucessor pode estar a caminho

Publicado em 24 de março de 2023, em Notícias do Mundo

A General Motors, que comercializa o Chevrolet Camaro, disse que suspenderá a produção da atual geração no início do próximo ano.

Um Chevrolet Camaro exibido no Salão Internacional do Automóvel de Genebra, na Suíça, em março de 2016 (banco de imagens)

O Chevrolet Camaro, por décadas o carro dos sonhos de muitos jovens americanos, deixará de ser produzido.

Publicidade

A General Motors (GM), que vende o muscle car*, disse que suspenderá a produção da atual geração no início do próximo ano.

O futuro do carro, que corre na NASCAR e outros circuitos, é um pouco obscuro. A GM diz que uma outra geração pode estar a caminho.

“Enquanto não estejamos anunciando um sucessor imediato hoje, pode ter certeza que esse não é o fim da história do Camaro”, disse Scott Bell, vice-presidente da Chevrolet, em uma declaração.

A atual 6ª geração do Camaro, introduzida em 2016, foi bem na pista, mas as vendas diminuíram nos últimos anos.

Quando a atual geração veio em 2016, a Chevrolet vendeu 72.705 unidades, mas no fim de 2021, esse número caiu quase 70% para 21.893. As vendas se recuperaram um pouco no ano passado para 24.652.

Se a GM reviver o Camaro, é quase certo que ele seja elétrico, disse Stephanie Brinley, diretora associada da S&P Global Mobility.

A GM disse que até 2035 planeja vender apenas carros elétricos de passageiros no mundo.

O Camaro foi introduzido pela primeira vez em 1966, 2 anos após o popular Mustang da Ford.

*Muscle car é um termo usado para definir uma variedade de carros com potência, tamanho e performance elevadas fabricados entre 1960 a 1970
Fonte: Japan Today

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Nihongo - Estude em casa com o Kumon!
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Empregos para estrangeiros no Japão UT Suri-emu
Empregos no Japão - HUMAN
Bell Mart - Produtos brasileiros no Japão