Apple negocia com fornecedores para produzir MacBooks na Tailândia

Para a Apple e outras companhias de tecnologia, a Tailândia está emergindo como importante base de produção alternativa à China.

Incertezas geopolíticas levam Apple a repensar sobre sua rede de fornecimento (ilustrativa/banco de imagens)

A Apple está negociando com fornecedores para fabricar MacBooks na Tailândia, visto que a companhia continua a expandir sua pegada de produção fora da China em meio às incertezas geopolíticas.

Publicidade

A companhia também vem produzindo seu Apple Watch em massa na Tailândia há mais de 1 ano, disseram fontes ao site Asia Nikkei, revelando ainda mais a crescente importância do país, e do Sudeste Asiático mais amplamente, como base de produção alternativa à China.

Fornecedores da Apple envolvidos nas negociações já fabricam complexos na Tailândia para outros clientes e estão discutindo possível montagem e produção de componentes e módulos para MacBooks, de acordo com fontes dos 3 fornecedores envolvidos diretamente nas negociações com a Apple.

Transferir produção da China é difícil para a Apple e seus fornecedores, visto que eles passaram décadas construindo uma rede massiva no país. Em sua 1ª viagem à China em 3 anos no mês passado, o CEO da Apple, Tim Cook, elogiou o “tipo simbiótico de relação” de sua companhia com o país.

Mas tensões geopolíticas que forçaram a fabricante de iPhones a repensar sobre sua rede de fornecimento não mostram sinais de abrandamento.

A Apple vem transferindo gradualmente parte de sua capacidade de produção de AirPods, Apple Watch, iPads e MacBooks para o Vietnã nos últimos anos.

O número de fornecedores da empresa da maçã no país aumentou de 14 em 2018 para 25 em 2021, quando a guerra comercial começou a aumentar.

Fonte: Asia Nikkei

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Café no Japão demite funcionária que misturou o próprio sangue em bebidas

Publicado em 13 de abril de 2023, em Sociedade

O café publicou no Twitter que fechou suas portas por 1 dia para substituir os copos de vidro em seu estabelecimento.

Ilustrativa (banco de imagens)

Muitos funcionários são aplaudidos por colocarem o sangue, suor e lágrimas em seu trabalho, mas uma garçonete que trabalha em um café na província de Hokkaido foi demitida por levar isso muito literalmente.

Publicidade

O Mondaiji Con Cafe Daku (algo como Café da Escuridão de Jovens Problemáticas), anunciou em 2 de abril que havia demitido uma funcionária por misturar seu próprio sangue em um coquetel, alegadamente a pedido de um cliente.

O gerente do café se desculpou, dizendo no Twitter que a ação da funcionária foi “absolutamente não aceitável”.

Inaugurado em março no distrito de entretenimento de Susukino da cidade de Sapporo, o artifício do café conceitual é contratar jovens “mentalmente instáveis” e “problemáticas” como garçonetes que usam maquiagem escura no estilo gótico.

Os clientes pagam ¥2,5 mil (US$25) por hora para beber tudo que quiserem.

O café tuitou que fechou suas portas por 1 dia para substituir os copos de vidro em seu estabelecimento.

“Beber o sangue de outras pessoas é um ato extremamente perigoso”, disse o Dr. Zento Kitao ao site de notícias japonês Flash, que foi o primeiro a divulgar sobre o incidente no café.

“Casos de pessoas sendo infectadas por beber o sangue de outras são raros, mas principais doenças podem ser transmitidas através do sangue, incluindo HIV, hepatite C, hepatite B e sífilis.

O Dr. Kitao disse que a funcionária demitida e clientes que beberam os coquetéis com o sangue devem fazer exames.

Fonte: Straits Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!