Montadoras estrangeiras expandem linha de veículos elétricos no Japão

As montadoras estrangeiras estão esperando preencher uma lacuna no mercado japonês, onde fabricantes nacionais estão oferecendo apenas uma seleção limitada de VEs.

O EQS é um modelo VE da linha de luxo da Mercedes-Benz (ilustrativa/banco de imagens)

Montadoras europeias estão expandindo suas linhas de veículos elétricos (VEs) no Japão, esperando preencher uma lacuna em um mercado onde fabricantes nacionais estão oferecendo apenas uma seleção limitada desse tipo de automóvel.

Publicidade

A Mercedez-Benz começou a vender um novo esportivo utilitário (SUV) elétrico na segunda-feira (29). O “EQS” pode viajar cerca de 590Km com uma única carga e com ele a Mercedez tem agora 6 modelos de VEs disponíveis no Japão.

“Podemos vender muito mais de nossos modelos elétricos, dado o tamanho do mercado japonês”, disse Kintaro Ueno, presidente e CEO da Mercedes-Benz Japan.

A Audi já lançou 8 modelos de VEs e planeja adicionar um novo no segundo semestre deste ano.

A BMW está planejando lançar um novo VE também em 2023, expandindo sua linha de elétricos para 6.

Os VEs contaram por apenas 1,7% das vendas totais de carros de passageiros no Japão em 2022.

Montadoras domésticas começaram vendas plenas de VEs no ano passado, mas muitos de seus produtos são veículo leves (kei jidosha) e suas linhas são limitadas.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Kishida destitui filho secretário após festa em residência oficial

Publicado em 30 de maio de 2023, em Sociedade

Kishida explicou que o comportamento de seu filho na residência oficial foi inapropriado, acrescentando que Shotaro também era uma figura pública como seu secretário.

Kishida disse aos repórteres na segunda-feira (29) que Shotaro renunciará em 1º de junho (NHK)

O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, anunciou que seu filho mais velho, Shotaro, que atua como seu secretário, será substituído para assumir responsabilidade por realizar uma festa na residência oficial do premier no ano passado.

Publicidade

Kishida disse aos repórteres na segunda-feira (29) que Shotaro renunciará em 1º de junho. Ele será substituído por Takayoshi Yamamoto, que exerceu o cargo anteriormente até outubro passado.

Shotaro foi advertido pelo seu pai após enfrentar críticas por realizar uma festa na residência oficial do primeiro-ministro.

Uma revista semanal divulgou há alguns dias que ele havia realizado uma festa de fim de ano com parentes em dezembro passado. Os participantes tiraram fotos em uma sala tipicamente usada para receber dignatários estrangeiros. Eles também fizeram uma conferência de imprensa simulada no local.

Kishida explicou que o comportamento de seu filho na residência oficial foi inapropriado, acrescentando que Shotaro também era uma figura pública como seu secretário.

O primeiro-ministro também disse que ele fez o anúncio após grande parte do trabalho de coordenação em relação à cúpula do G7 realizada no início deste mês ser concluído.

Kishida disse que ele leva o caso seriamente, visto que ele foi responsável por apontar seu filho ao cargo.

Partidos da oposição vêm exigindo que Kishida demita seu filho.

Seiji Ohsaka, vice-presidente executivo do Partido Democrático Constitucional da principal oposição, disse à rede NHK que era errado o primeiro-ministro apontar seu filho, visto que, em primeiro lugar, ele não era qualificado para o cargo.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UNINTER - Universidade ONLINE para brasileiros no Japão!