Mãe com 2 filhos autistas e 1 filha com problema de aprendizado encontra suporte no Kirari de Nagoia

O Projeto Kirari tem sido a salvação para uma família de Nagoia, com 2 filhos autistas e 1 com dificuldade de aprendizado. Conheça essa comovente história.

Foto ilustrativa (divulgação)

Pode ser que muitas famílias já tenham ouvido falar do Projeto Kirari. Sob o guarda-chuva da Kurazemi, instituição mantenedora da rede EAS-Escola Alegria de Saber, além de centenas de outras voltadas para a sociedade japonesa, o Projeto Kirari tem sido a salvação para muitos pais.

Publicidade

Ketelen Machado Tanaka, psicóloga do Projeto Kirari de Nagoia, é uma das poucas profissionais contratadas dentro do Japão. A maioria dos demais profissionais da área da saúde e pedagógica, como fonoaudióloga, fisioterapeuta e pedagogo, vêm do Brasil. O Projeto Kirari tem feito isso para oferecer o melhor atendimento multidisciplinar para o apoio e desenvolvimento da criança, seja por algum distúrbio de ordem psicológica ou mental, ou por dificuldade de aprendizagem.

Foi no Projeto Kirari que uma família se dirigiu para pedir ajuda, inicialmente, na unidade de Kariya (Aichi). Marlene, mãe de 3 filhos, um de 6, outro de 7 e outra de 10, atualmente, soube há 4 anos que seu filho foi diagnosticado com autismo “em grau não tão grave, mas hoje o de 7 anos tem mentalidade de 3”, explica.

Mal tinha recebido o primeiro choque, soube que a filha de 6 anos, hoje com mentalidade de 1 ano e 9 meses, “também era autista em grau elevado”, revela.

“Como não aceitei essas condições dos meus filhos, entrei em depressão e estou fazendo tratamento até hoje. E ainda estou inapta ao trabalho”, conta a sua dor.

Foto ilustrativa (divulgação)

O Projeto Kirari foi a salvação para as crianças

“Vendo que dou muita atenção aos irmãos menores, a minha filha mais velha começou a desenvolver dificuldade de aprendizagem na escola”, explica a mãe. Para que a família pudesse cuidar melhor das crianças tiveram que escolher  mudança de cidade, quando acabaram vindo a Nagoia (Aichi).

“Tomei conhecimento do Projeto Kirari de Kariya e íamos para lá levar as crianças só nos sábados, pois era longe de onde morávamos. Depois que nos mudamos para Nagoia, passamos a frequentar a unidade de Anjo todas as segundas e quintas, além do sábado e domingo”, explica a Marlene.

Quando ela e o marido souberam da inauguração do Kirari de Nagoia, pediram para serem apresentados. “O sistema de Nagoia é diferente, com atendimento em grupo, e isso melhorou demais o desenvolvimento das crianças”, conta com uma ponta de sorriso.

Para Marlene, “o Projeto Kirari, desde Kariya a Nagoia, tem sido uma bênção em nossas vidas. Eu não tenho palavras para expressar minha eterna gratidão”, fala comovida.

Desenvolvimento e sociabilidade dos filhos autistas 

A filha com autismo grave ainda usa fraldas e não falava nada até começar a frequentar a instituição. “Hoje ela já começa a balbuciar, não tem mais crises graves e podemos sair tranquilamente com ela. Já o menino passou a gostar de ir para os parques e de passear. Sabe, eles vão e voltam felizes do Kirari. Eles adoram ir pra lá, isso traz alegria”, revela.

A psicóloga Ketelen informa que os pais precisam ir até a prefeitura ou subprefeitura solicitar a carteirinha chamada jikyushasho (escreve-se 受給者証) para poderem se beneficiar do atendimento do projeto. Depois marca-se a consulta e é realizado um plano individual de tratamento.

Em Nagoia, a educação terapêutica em grupo é realizada com 3 a 4 profissionais, onde se incluem atividades como música, desenhos, exercícios físicos e contato com os colegas. Tudo isso com acompanhamento de psicóloga e fonoaudióloga. A criança desenvolve-se no aspecto social, intelectual, nos seus pontos fortes e melhora a autoestima. Foi o que percebeu a mãe Marlene.  

Tudo isso a baixíssimo custo ou custo zero

Segundo Marlene, por conta da sua própria doença e dos filhos, o marido teve que se responsabilizar por toda a família. Assim, os 3 filhos dela frequentam o Kirari e não pagam nada. “Tudo é bancado pelo governo. Isso é uma bênção, pois vejo o grande progresso dos meus filhos”, relata.

Mães ou pais solteiros com filho que necessita de apoio também não pagam nada. Já para os pais que possuem renda, paga-se uma taxa pequena, de acordo com os ganhos. Marlene conta mais um serviço oferecido em Nagoia: o transporte escolar (sogei) para as crianças. Assim, para irem e voltarem da instituição e, durante o período em que ficam lá, Marlene não se preocupa com eles. Quando voltam para casa, procura praticar o que elas aprendem no Kirari.

O Projeto Kirari está com 17 unidades que prestam atendimento em português, localizadas nas províncias de Aichi, Mie, Shizuoka, Gunma e Ibaraki

Informe-se no Projeto Kirari de Nagoia

  • Endereço: Aichi-ken Nagoya-shi Minato-ku Kouraku 3-13-22 1F
  • Telefone: 052-387-8625
  • Atendimento em horário comercial

Assista ao vídeo institucional do Projeto Kirari:

 

Fotos: Divulgação

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Queda de helicóptero no Japão: 5 foram encontrados mortos e confirmadas as demais 4 mortes

Publicado em 6 de março de 2017, em Sociedade

Um helicóptero do Corpo de Bombeiros de Nagano caiu na montanha, no domingo. Incluindo o piloto, 3 foram encontrados mortos e buscas foram reiniciadas nesta 2a. feira para resgate dos demais 6 bombeiros. Saiba mais.

Helicóptero do Corpo de Bombeiros de Nagano sofreu queda na montanha com 9 integrantes, incluindo o piloto (Sankei)

Com a queda do helicóptero do Corpo de Bombeiros da Província de Nagano, no domingo, por volta das 15h10, as buscas pelos sobreviventes foram retomadas nesta manhã de segunda-feira (6).

Publicidade

O helicóptero transportava 9 pessoas incluindo o piloto, todos bombeiros. Ele caiu na montanha chamada Hachibuse, de 1.919 metros de altura, na fronteira entre as cidades de Matsumoto e Okaya (Nagano).

Foram confirmadas a morte do piloto, 56, e de 2 bombeiros, de 35 e 40 anos, segundo o jornal Chunichi.

Cerca de 100 policiais, bombeiros e equipes da Defesa Civil, mais auxílios vindos de Gifu e Yamanashi, retomaram as atividades de resgate para busca e salvamento, nesta manhã de segunda-feira (6), dos demais tripulantes. Especialistas em aviação também se encontram no local da queda para avaliar a causa desse acidente.

As 3 pessoas encontradas já sem vida estavam dentro ou próximas ao helicóptero caído, segundo o jornal Sankei. Mais duas pessoas que estavam entre as ferragens foram socorridas em estado de inconsciência. Elas não respondiam às chamadas do resgate e foram levadas para um hospital de Matsumoto (Nagano), segundo o jornal Sankei.

Nesta manhã de segunda-feira as equipes de resgate encontraram as demais 4 pessoas mas também em estado de inconsciência, de acordo com informações da ANN.  

Anunciada a morte do piloto mais 8 bombeiros

Por volta das 13h33, o noticiário da NHK informou que os demais 6 que foram resgatados não resistiram e morreram, baseado na informação da polícia e corpo de bombeiros. Assim, todos – 1 piloto e 8 bombeiros, 9 no total – morreram em decorrência da queda do helicóptero.

O Ministério da Terra, Infraestrutura, Transportes e Turismo informou que desde que o helicóptero levantou voo do aeroporto de Matsumoto (Nagano) não houve nenhuma comunicação informando problema. Além disso, informou que dentro da aeronave não havia gravador de voo.

A causa do acidente ainda não foi detectada e a equipe de pesquisa prossegue para avaliar as condições climáticas e se houve algum problema no helicóptero.

Um dos bombeiros sendo resgatado em estado de inconsciência (ANN)

Fontes: Sankei, Chunichi e ANN
Fotos: Sankei e ANN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UNINTER - Universidade ONLINE para brasileiros no Japão!