Vidro trinca a mais de mil metros de altura no skywalk

O vertiginoso Tianmen Skywalk proporciona pura adrenalina, ainda mais quando o vidro do piso trinca. Confira no vídeo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vertiginoso passeio pela passarela de vidro a 1,4 mil metros de altura na China. E se o vidro trincar? (Revoada)

O Parque Florestal Nacional Zhangjiajie, no sul da China, atrai milhares de turistas do mundo todo pela sua beleza. Mas também por um skywalk, uma passarela de vidro, a 1.400 metros de altitude.

Publicidade

O skywalk foi construído nas paredes da montanha Tianmen, também conhecida como Heavenly Gate, traduzida livremente como portão celestial.

Essa passarela de vidro construída em torno das falésias dessa montanha tem 2 metros de largura e extensão de 266 metros. Tem piso e proteção de vidro. A espessura do piso de vidro é de 2,5 polegadas ou equivalente a 6,35cm.

Para quem curte sentir vertigem, esse passeio é altamente recomendável. Grande parte dos visitantes caminha pela passarela de vidro encostada na montanha, como se isso fosse evitar algum desastre.

E o que aconteceria se o vidro do piso fizesse um barulho estranho?

Confira no vídeo.

https://youtu.be/o1-7wRlSfNs

Não se preocupe.

Esses barulhos e formas de rachadura são efeitos produzidos pelo computador que controla os vidros.

O computador recebe a informação do peso do visitante e exibe imagens como se tivesse trincado. Tudo para proporcionar ainda mais adrenalina.

Fonte e vídeo: ANN 
Foto: Revoada

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Austrália vai proibir escalada ao ‘monte sagrado’ Uluru

Publicado em 2 de novembro de 2017, em Artigos de Turismo

O anúncio da proibição a partir de 2019 foi feito pelo governo australiano. “Para que não vire um parque temático”, alegou.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Monólito Uluru, considerado sagrado para os aborígenes, não mais poderá ser escalado a partir de 2019 (Pixabay)

O famoso monólito Uluru, também conhecido como Ayers Rock, é considerado “monte sagrado” para o povo aborígene da Austrália. Ele fica dentro do Parque Nacional Uluru-Kata Tijuata, situado no centro do país.

Publicidade

A gestão do parque anunciou na quarta-feira (1°) que será proibida a escalada ao monólito a partir de 26 de outubro de 2019.

O representante do povo Anangu disse “é um local extremamente importante, não um parque de diversões ou um parque temático”. O monólito tem 348 metros de altura e cerca de 9,4 quilômetros de área. A escalada é considerada “obrigatória” para os turistas. E o povo aborígene vinha se opondo a esse tipo de passeio. Por ser um monte sagrado para os aborígenes, eles só querem respeito pelo local.

O turismo continua, sem escaladas, mas com apreciações por helicópteros ou balões (Wikimedia)

O conselho do parque nacional tem 12 membros, dos quais 8 são aborígenes. Na eleição para decidir pela proibição, os 8 votaram a favor, vencendo em maioria.

Uluru é tombado como Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). É visitado por cerca de 250 mil turistas anualmente.

Os passeios para conhecer o Uluru continuarão, sejam por terra, por helicóptero ou balão. Mas sem escaladas.

Fonte: Sankei News
Fotos: Pixabay e Wikimedia

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância