Seikatsu hogo: aprovado projeto de lei com mudanças

Mesmo com a ausência dos parlamentares da oposição, as emendas à lei do seikatsu hogo ou assistência pública aos necessitados, foram aprovadas.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Publicidade

O projeto de lei para reforma do atual sistema de assistência pública do Japão chamada de seikatsu hogo foi aprovada na Dieta, pelo Comitê de Saúde, Trabalho e Bem-Estar da Câmara dos Deputados. A sessão desta quarta-feira (25) quase não teve debates pois os parlamentares da oposição se ausentaram da sessão. Estão indignados com a sequência de escândalos no governo Abe.

O projeto de emenda muda alguns procedimentos para os beneficiários da previdência social e dos assalariados de baixa renda que precisam de assistência pública.

Um deles é que os beneficiários passarão a receber somente medicamentos genéricos. Com isso, o governo visa reduzir as despesas médicas dos que recebem assistência social, que respondem por quase metade de todas da sociedade. Com essa medida o governo irá economizar 8 bilhões de ienes por ano.

Por outro lado, depois que o filho do beneficiário se formar no colegial e ingressar na faculdade ou universidade, receberá uma ajuda de custo. Caso ele frequente a instituição a partir de sua casa será contemplado com 100 mil ienes. No caso de precisar se alojar fora de casa receberá 300 mil ienes como incentivo.

No entanto, ele será desligado como dependente do beneficiário e terá que encontrar uma forma de se sustentar, trabalhando. 

O atual subsídio para criança de pai ou mãe solteira, que é de 42,5 mil ienes mensais para um filho – acréscimos dependendo do número de crianças – terá aumento de 10 mil ienes. A forma de pagamento também mudará dos atuais 3 para 6 vezes ao ano.

Fontes: Sankei e Asahi
Foto ilustrativa

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Ex-repórter da NHK condenado a 21 anos de prisão

Publicado em 25 de abril de 2018, em Sociedade

O réu, ex-repórter da NHK em Yamanashi e Yamagata, acusado de estuprar 3 mulheres, recebeu pena de 21 anos de reclusão.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Ex-repórter da NHK quando foi preso (JNN)

A decisão de pena de 21 anos de reclusão foi dada pelo juiz do Tribunal de Yamagata, nesta quarta-feira (25).

Publicidade

O réu Yasutaka Tsurumoto, 29 anos, respondeu por 3 crimes de estupro cometidos nas províncias de Yamagata e Yamanashi, onde trabalhou como repórter da NHK.

Apesar de continuar afirmando inocência, os exames de DNA nos locais do crime comprovaram os seus atos. “Sob temor de repetir as ofensas, as vítimas exigem punição severa”, disse o juiz.

Os dois primeiros crimes de violência sexual ocorreram em Yamanashi, em 2013 e 2014. Invadiu a casa das mulheres, ambas na faixa dos 20 anos.

O terceiro crime ocorreu às 4h30 de 23 de fevereiro de 2016, em Yamagata, da mesma forma. Ele também invadiu a residência de uma mulher na faixa dos 20 anos. “Se ficar quieta não te mato”, teria ordenado a vítima para o estupro.

A acusação pediu pena de 24 anos para o réu e o juiz decidiu pelos 21 anos de condenação.

A NHK se desculpou publicamente, em relação ao sofrimento das vítimas, partes relacionadas e telespectadores.

Fontes: JNN, Sankei e NHK
Foto: JNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância