Medicamento antirreumático pode ajudar aqueles com sinais severos de Covid-19

Pesquisadores apontam que a segurança e eficácia do medicamento imunossupressor precisam ser avaliadas através de ensaios clínicos em grande escala.

(Imagem ilustrativa/PM)

Um medicamento imunossupressor para reumatismo mostra sinais encorajadores de inibir sintomas de pneumonia severa causados pela Covid-19, dizem pesquisadores.

Publicidade

Alguns pacientes afetados severamente pelo novo coronavírus tiveram melhoria em suas condições em um hospital na província de Osaka após receberem o Actemra, também conhecido como tocilizumab, que é usado no tratamento de artrite reumatoide.

O Actemra é desenvolvido para inibir a atividade de uma proteína citocina chamada interlucina-6 (IL-6) que é associada ao sistema imunológico. Ela foi descoberta por Tadamitsu Kishimoto, professor de imunologia especialmente apontado na Universidade de Osaka, e sua equipe.

Quando a IL-6 se torna hiperativa, ela causa um fenômeno conhecido como tempestade de citocina em que febre, hipoxia e outros problemas surgem, resultando ocasionalmente em choque fatal ou falência múltipla dos órgãos. Acredita-se que tempestades de citocina contribuam para casos graves de coronavírus.

A China e outros países começaram a administrar o Actemra para pacientes de Covid-19, e um relatório disse que 19 de 20 pessoas tratadas com o medicamento recuperaram suas saúdes.

Em um artigo divulgado no início de abril, uma equipe de pesquisadores principalmente ligado à Universidade de Toronto no Canadá disse que pacientes de coronavírus com um nível significantemente alto de IL-6 desenvolveram condições severas mais facilmente e que o Actemra é útil em tratar sintomas graves.

A equipe apontou que a segurança e eficácia do medicamento imunossupressor precisam ser avaliadas através de ensaios clínicos em grande escala.

O artigo, que ainda precisava ser revisto em pares (peer review), analisou compreensivamente oito relatórios, incluindo esses que ainda devem ser reexaminados por peritos para avaliação.

No Centro Médico de Habikino de Osaka, uma equipe de terapia de vírus liderada pelo especialista em doenças infecciosas Takayuki Nagai testou o Actemra em sete pacientes com pneumonia severa.

Uma melhoria dos sintomas foi reportada em cinco dos sujeitos ao teste desde 13 de abril, embora a condição de saúde dos dois pacientes restantes tenha se deteriorado.

Os pacientes foram cuidadosamente verificados com base em resultados de testes de inflamação, progressos de sintomas e grau de hipoxia porque o Actemra não foi aprovado para uso no tratamento de pneumonia.

“Nosso próximo passo é compreender quando começar a administrar o medicamento assim como maximizar seus efeitos”, disse Toshio Tanaka, vice-diretor do centro médico.

O Actemra, medicamento imunossupressor para reumatismo (Chugai Pharmaceutical via Asahi)

Kishimoto, que descobriu a IL-6 disse acreditar que controlar tempestades de citocina para permitir que o sistema imunológico de um paciente funcione apropriadamente ajudará aqueles infectados a se recuperarem da doença.

“O Actemra não elimina o vírus, mas ele pode ajudar a salvar a vida dos pacientes”, disse ele.

Empresas farmacêuticas estão avançando com planos para ensaios clínicos a fim de confirmar a eficácia e segurança do medicamento no contexto de tratamento do coronavírus.

O Grupo Roche, sediado na Suíça, anunciou em março que iniciou um ensaio clínico do Actemra cobrindo 330 pacientes em todo o mundo.

A Chugai Pharmaceutical, que lançou o Actemra como o primeiro anticorpo-droga, também está planejando um ensaio clínico no Japão.

Fonte: Asahi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Coronavírus: 2.000 pacientes estão em reabilitação dentro de casa no Japão

Publicado em 6 de maio de 2020, em Sociedade

Relatório do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar indica que muitos pacientes estão em reabilitação em casa.

2000 pessoas infectadas pelo novo coronavírus estão em tratamento dentro de casa

Para priorizar o tratamento de pacientes em estado grave, a maioria das pessoas infectadas que apresentam nenhum ou poucos sintomas estão em reabilitação em hotéis. Contudo, também é permitido que fiquem em quarentena dentro de casa dependendo da situação familiar.

Publicidade

Segundo o MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, das 8.711 pessoas que testaram positivo até o dia 28 de abril, 1984 estão em reabilitação dentro de casa. As províncias com mais pacientes são Tóquio, com 635, Saitama, com 352, e Osaka, com 332 pacientes.

Dentro os demais pacientes, 5.558 estão internados e 862 estão em tratamento em hotéis.

O ministério alerta sobre os casos de pessoas que têm uma piora repentina no quadro médico e acabam morrendo dentro de casa. As autoridades pedem para os pacientes que apresentarem dificuldade respiratória, mudança da cor do rosto e no ritmo cardíaco liguem para os centros de consulta.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - promoção Torcida BB!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!