Duas a quatro vezes mais pessoas nas ruas do que no primeiro estado de emergência em Kanto

Análises da NHK indicam que a movimentação em Tóquio e 3 províncias de Kanto foi de 2 a 4 vezes maior do que no primeiro estado de emergência.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem Ilustrativa

A NHK publicou uma análise da movimentação das pessoas entre as 18h e 24h do dia 9, o primeiro sábado após a declaração do segundo estado de emergência, em Tóquio.

Publicidade

Os resultados mostram que a movimentação nas principais cidades da capital é inferior à média nos fins de semana antes da pandemia, mas é de 2 a 4 vezes maior do que durante o primeiro estado de emergência.

No Cruzamento de Shibuya, um dos locais mais conhecidos do bairro, teve 2,8 vezes mais pessoas. No bairro de Kabuki, em Shijuku, o aumento foi de 150% em relação primeiro estado de emergência, enquanto a Roppongi recebeu 2,4 vezes mais pessoas. O bairro de Ginza teve o maior aumento, com 300% mais pessoas nas ruas.

Entretanto, em relação ao mês de dezembro, o número de pessoas caiu de 10% a 50%, mas se esperava uma queda mais expressiva levando em conta à severidade da atual situação.

Nas outras 3 províncias de Kanto, também foi registrado um grande aumento. Na Estação de Omiya, em Saitama, o aumento foi 160%. Na Estação de Yokohama, em Kanagawa, foram 4,5 vezes mais pessoas, e na Estação de Chiba, província homônima, o aumento foi de 280%.

A análise utilizou dados coletados com a aprovação dos usuários da empresa de inteligência artificial Agoop.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Donald Trump é banido de diversas redes sociais

Publicado em 11 de janeiro de 2021, em Sociedade

Após os discursos que incentivavam a invasão ao Capitólio, diversas redes sociais e plataformas decidiram banir ou restringir o acesso de Trump.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Donald Trump (banco de imagens)

Diversas mídias sociais anunciaram o banimento ou restrição de publicações do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, após as declarações do republicano que incentivaram a invasão ao Capitólio em 6 deste mês.

Publicidade

Trump fez diversas publicações no Twitter e outras redes sociais que instigavam a manifestação, mas voltou atrás após a repercussão da invasão.

As empresas avaliaram que os discursos de Trump nas redes sociais incitavam a violência e poderiam se tornar um perigo à democracia. O Twitter, rede principal do presidente, baniu indefinidamente a conta do republicano no dia 8 deste mês.

A rede explica que as publicações de Trump poderiam insinuar que as “eleições americanas não foram legítimas”, além de incentivar a violência. Com a decisão de Trump em não participar da posse de Joe Biden em 20 de janeiro, a rede interpretou que a situação era favorável para o evento de posse se tornar alvo de ataques pelos apoiadores radicais de Trump.

Na noite do dia da invasão, o acesso de Trump ao Facebook e Instagram foi bloqueado por 24 horas. No dia seguinte, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg anunciou que as contas do presidente nas plataformas serão suspensas por tempo indeterminado até pelo menos o fim do mandato.

Após os bloqueios e banimentos, Trump recorreu à rede social Parler, que é conhecida pelos usuários de direita política. Entretanto, o Google, Apple e Amazon baniram a rede social das lojas de aplicativos por avaliarem que ela não adota medidas eficazes para moderação e remoção de publicações que estimulam a violência.

A Amazon suspendeu os servidores da unidade Amazon Web Services (AWS) utilizados pela rede por “falhar em lidar com o aumento de conteúdo violento”.

A plataforma de comércio eletrônico Shopify fechou o serviço a todas as lojas afiliadas a Trump por violações da política de uso.

O Tiktok, que foi alvo de bloqueio nos EUA por determinação do próprio presidente, está removendo vídeos dos discursos de Trump publicados pelos próprios usuários. O Reddit fechou o fórum “r/donaldtrump” por violações repetidas das políticas de uso ao promover ódio e violência.

Ao todo, foram 12 redes e plataformas sociais que baniram ou bloquearam diretamente as contas de Trump ou removeram conteúdos relacionados ao republicano.

Fonte: Asahi e Engadget

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância