China anuncia o maior lockdown em Xangai desde o início da pandemia de covid-19

Xangai será isolada em dois estágios por 9 dias enquanto autoridades realizam testes de coronavírus.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vista aérea de Xangai, na China (banco de imagens)

A China anunciou seu maior lockdown que abrange toda a sua maior cidade desde o início do surto da covid-19 há mais de 2 anos.

Publicidade

A cidade de Xangai será isolada em dois estágios por 9 dias enquanto autoridades realizam testes de coronavírus.

O importante centro financeiro lutou contra uma nova onda de infecções por cerca de um mês, embora os números de casos não sejam tão altos em relação a alguns padrões internacionais.

Até agora, autoridades haviam isolado a cidade de cerca de 25 milhões de pessoas para evitar a desestabilização da economia.

Mas após Xangai ter registrado seu maior número diário de casos no sábado (26) desde os dias iniciais da pandemia, autoridades parecem ter mudado o curso.

O lockdown acontecerá em dois estágios, com o lado leste da cidade sob restrições a partir desta segunda-feira (28) até 1º de abril, e o lado oeste de 1º a 5 de abril.

O transporte público será suspenso. Empresas e fábricas devem paralisar as operações ou trabalhar remotamente, disseram autoridades.

Fonte: BBC

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Suporte ao governo de Kishida aumenta com resposta à invasão da Ucrânia, mostra pesquisa

Publicado em 28 de março de 2022, em Sociedade

Cerca de 70% dos entrevistados em uma pesquisa disseram que aprovavam a resposta do governo em relação à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Fumio Kishida assumiu o cargo de primeiro-ministro do Japão em outubro de 2021 (banco de imagens)

O suporte ao governo do primeiro-ministro Fumio Kishida aumentou em geral pela primeira vez em 3 meses, com eleições cruciais a apenas alguns meses, visto que 70% dos entrevistados disseram que aprovavam sua resposta em relação à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Publicidade

Cerca de 67% dos entrevistados que participaram de uma pesquisa no último fim de semana conduzida pelo site Nikkei e a TV Tokyo disseram que aprovavam a resposta do governo à invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro, a qual a Rússia chama de “operação militar especial”. Na pesquisa, que é conduzida em uma base mensal, apenas 22% desaprovaram.

No geral, o suporte para Kishida, que assumiu o poder em outubro de 2021, situou-se a 61%, um aumento de 6 pontos percentuais em relação há 1 mês.

O Japão aplicou sanções sobre vários indivíduos russos e organizações, assim como disse que revogaria o status de negócios da Rússia de nação mais favorecida – um contraste a sua resposta branda à anexação russa da Crimeia em 2014 sob a administração do ex-primeiro-ministro Shinzo Abe.

O forte suporte também é uma boa notícia para Kishida, um ex-ministro de Relações Exteriores, antes de uma eleição crucial para o parlamento da câmara alta em julho.

Fonte: Nippon

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência