Shell anuncia que vai sair da Rússia, incluindo do projeto Sakhalin-2

A Shell deixará todas as suas operações na Rússia, incluindo o projeto Sakhalin-2, um desenvolvimento de GNL.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Shell abandonará suas operações na Rússia (banco de imagens)

A gigante petrolífera anglo-holandesa Shell diz que abandonará todas as suas operações na Rússia, incluindo o projeto Sakhalin-2.

Publicidade

Ela disse em uma declaração que tem a intenção de sair de seus empreendimentos conjuntos com a maior companhia de gás estatal da Rússia, a Gazprom, e entidades relacionadas.

A Shell disse que esses incluem o Sakhalin-2, um desenvolvimento de gás natural liquefeito dentro e em torno da ilha de Sakhalin, no leste da Rússia.

A companhia tem 27,5% de participação no projeto e a Gazprom metade. O restante é detido por duas grandes empresas japonesas, a Mitsui and Company e a Mitsubishi Corporation.

A Shell também disse que planeja sair do negócio de gasoduto Nord Stream-2 para fornecer gás russo para a Alemanha.

Executivos da companhia dizem que trabalharão com governos em todo o mundo e cumprirão com sanções relevantes.

Analistas estão aguardando para ver a ação que o Japão tomará, visto que ele é um principal destino do GNL do Sakhalin-2.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Toyota anuncia retomada da produção na quarta-feira

Publicado em 1 de março de 2022, em Economia

Mas, o seu fornecedor que teve ataque cibernético informou que ainda não sabe quando o sistema estará funcionando normalmente.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa do logo da montadora no carro (PIxnio)

A Toyota Motor informou na terça-feira (1.º) que retomará a produção nas suas 14 plantas e 28 linhas, incluindo as da Daihatsu e Hino, no dia seguinte, depois de ser obrigada a suspender por um dia por causa do ataque cibernético a um de seus fornecedores de autopeças.

Publicidade

De acordo com a Kojima Industries, com sede na cidade de Toyota (Aichi), ocorreu uma falha no sistema no sábado (26) e depois foi confirmado que um de seus servidores foi infectado, provavelmente pelo Ransomeware, como também recebeu uma mensagem ameaçadora.   

A fim de evitar novos ataques cibernéticos, a indústria tomou medidas no domingo (27), resolveu parar os servidores e todas as redes externas com os seus parceiros de negócios. Consultou os ministérios relevantes e a polícia sobre as medidas a serem tomadas.

Segundo informações da indústria, os servidores estão sendo restaurados com maior prioridade ao relacionado à produção, mas não há perspectiva de uma data. 

Como o controle de estoque está interligado com a Toyota Motor, a montadora teve que suspender a produção, afetando pelo menos 13 mil unidades.

Segundo a Toyota Motor, poderá reiniciar o funcionamento de todas as fábricas porque as trocas de informações sobre as peças poderão ser feitas por uma rede alternativa.

O Ransomware infecta o sistema e cobra um resgate em criptomoedas para que o acesso possa voltar ao normal. É difícil rastrear o cibercriminoso.  

Fontes: CBC TV, Tokai TV e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância