Policiais socorrem idoso sem chamar a ambulância e ele é encontrado morto mais tarde

O próprio socorrido teria dito que não era preciso chamar a ambulância, por isso, os policiais o levaram para casa.

Imagem de uma viatura da Polícia da Província de Kanagawa (HP)

A Polícia da Província de Kanagawa informou no sábado (28), que um homem de 77 anos, residente em Kanagawa-ku, cidade de Yokohama, foi encontrado morto, sentado na entrada de sua casa.

Publicidade

Segundo as informações, por volta das 15h do dia anterior, sexta-feira, 2 policiais, na faixa dos 30 anos, em patrulhamento com a viatura, viram um homem caído de costas na área de uma loja de conveniência.

Pararam e perguntaram como estava. O idoso teria respondido que “não é necessário chamar a ambulância”. Então, os dois policiais o levaram até a sua casa, nas proximidades. E o deixaram sentado na entrada da residência.

Por volta das 19h10 os dois policiais voltaram ao local e o encontraram morto, sentado na mesma cadeira. 

“Acredito que não houve problema no atendimento, mas estamos verificando as circunstâncias”, disse o subdelegado. 

Por isso, a causa da morte do idoso está sendo investigada.

Fonte: Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Familiares da mulher de Sri Lanka que morreu na Imigração processa o Japão

Publicado em 30 de maio de 2022, em Sociedade

A alegação da ação contra o país é que se a Imigração tivesse feito os procedimentos de cuidados médicos, a srilanquesa não teria morrido.

Mulher de Sri Lanka, vítima da falta de cuidados quando estava sob custódia da Imigração de Nagoia (JNN)

Familiares enlutados da srilanquesa Ratnayake Liyanage Wishma Sandamali, a qual morreu aos 33 anos, enquanto estava detida na instalação da Imigração de Nagoia (Aichi), entraram com uma ação judicial contra o Japão.

Publicidade

O óbito foi em 6 de março do ano passado, depois dos pedidos de internação e de aplicação do soro, os quais não foram efetuados. A família dela alega que “se os cuidados tivessem sido tomados a vida dela teria sido salva” e requer 156 milhões de ienes de indenização.

Fontes da JNN informaram que o Japão pretende lutar até o fim nesse caso no tribunal.

A irmã da vítima, Yawomi, chegou ao país no sábado (28) para acompanhar o julgamento. Informou que vai exigir a apresentação completa do vídeo da câmera de segurança, pois só foi mostrada uma parte.

A primeira audiência será realizada em 8 de junho no Tribunal Distrital de Nagoia.

Wishma veio ao Japão em 2017 como estudante e, depois, pediu proteção policial em 2020 como vítima de violência doméstica na província de Shizuoka, quando foi descoberta sua situação de overstay. Nessa ocasião, foi encaminhada para a Imigração de Nagoia.

Fontes: JNN e Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros