Preço médio da gasolina sobe pela quarta semana consecutiva

Mesmo com o valor do subsídio aumentado pelo governo, o preço do combustível continua subindo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa (NHK)

O preço médio do litro da gasolina comum em todo o país, levantado na segunda-feira (27), e anunciado na quarta-feira (29), pela Agência de Recursos Naturais e Energia do Japão foi de 174,9 ienes. 

Publicidade

O aumento aconteceu pela 4.ª semana consecutiva, sendo que o último foi de 1 iene. 

O governo está subsidiando os atacadistas de petróleo para manter o preço médio do litro da gasolina em torno de 168 ienes. Entre os dias 23 e 29, foi concedido um subsídio de 40,5 ienes por litro.

O preço médio do litro da gasolina de alta octanagem passou a ser de ¥186,50.

Os preços variam dependendo da província. Em Kanto, a média em Gunma é de ¥178,2 e ¥176,6 em Tóquio.

Na região Tokai os preços médios são de ¥171,2 em Aichi, ¥175,7 em Gifu, ¥173,7 em Mie e ¥173,8 em Shizuoka.

A média mais elevada do país foi encontrada em Nagano, de ¥183,4 o litro. 

Fontes: Yomiuri, Fukui Shimbun e NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Japonês que viveu 29 anos sozinho em ilha remota retorna ao seu paraíso

Publicado em 30 de junho de 2022, em Curiosidades

O ‘eremita nu’, que viveu muitos anos sozinho na ilha remota antes de ser forçado a voltar para a civilização retornou a sua antiga casa para dizer ‘adeus’.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Masafumi Nagasaki, de 87 anos, foi ordenado pelo governo japonês em 2018 a deixar Sotobanari (Docastaway)

Um japonês que passou cerca de três décadas vivendo sozinho em uma ilha remota antes de ser forçado a voltar para a civilização retornou recentemente a sua antiga casa para dizer “adeus”, mostra um vídeo emocionante.

Publicidade

Masafumi Nagasaki, de 87 anos, foi ordenado pelo governo japonês em 2018 a deixar Sotobanari, ilha onde ele viveu uma vida de solidão no arquipélago no sudoeste da província de Okinawa por 29 anos como o “eremita nu”.

A jornada de Nagasaki foi relatada por Alvaro Cerezo, que documenta náufragos e administra uma companhia chamada Docastaway que deixa turistas em ilhas desertas para passarem dias completamente sozinhos.

Nagasaki, o qual acredita-se ter sido um fotógrafo antes de fugir da civilização, havia desejado morrer sozinho na ilha isolada e enfrentou dificuldades para se adaptar às complexidades da sociedade moderna em uma cidade japonesa quando ele retornou, disse Cerezo.

Autoridades do governo ofereceram a ele um quarto e o que foi descrito como “muito pouco dinheiro” para cobrir suas necessidades básicas.

Infelizmente, Nagasaki não conseguiu fazer amigos, visto que ele havia passado grande parte de seu tempo confinado durante a pandemia de coronavírus.

“Seu pequeno quarto se tornou sua ilha deserta onde ele podia se isolar, como se fosse o único lugar onde ele poderia viver sem suas roupas e se sentir livre como ele fez pelos últimos 29 anos”, escreveu Cerezo em um blog.

Um vídeo postado por Cerezo na semana passada mostra Nagasaki retornando recentemente a Sotobanari, onde ele pôde dizer “adeus” ao lugar onde ele viveu por décadas sem ser incomodado.

O idoso ficou emocionado quando um barco que o levava de volta para a ilha se aproximava da costa, onde ele ergueu os braços, mostra o vídeo.

Nagasaki então sorriu enquanto absorvia os arredores que já foram familiares para ele, e soltou uma “expressão pura de liberdade” inesquecível”, lembrou Cerezo.

Desde então Nagasaki retornou para Ishigaki, onde ele vive em um quarto subsidiado pelo governo, disse Cerezo ao The Post na segunda-feira (27).

“Felizmente, Nagasaki não ficou triste” em deixar Sotobanari, escreveu Cerezo. “Parecia que ele estava satisfeito em ter tido a oportunidade de dizer adeus para sua ilha.

Fonte: New York Post

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência