Descoberta do mecanismo que leva ao agravamento da covid

Os pesquisadores japoneses informaram que elucidaram o mecanismo de agravamento da covid.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Pacientes com covid em tratamento no hospital em Teerã (Wikimedia)

Segundo a equipe de pesquisadores do Hospital Universitário de Chiba, foi elucidado o mecanismo do agravamento da covid, segundo informação de segunda-feira (1.º).

Publicidade

Acontece que a concentração da proteína MYL9 ( myosin light chain 9) tende a aumentar à medida que a gravidade aumenta. Espera-se que a determinação da necessidade de hospitalização e a administração de agentes terapêuticos contendo anticorpos MYL9 aos pacientes ajudem a prevenir o agravamento.

Os pesquisadores de 11 instituições, incluindo o Hospital Universitário de Chiba e a Academia de Pós-Graduação da Universidade de Chiba, participaram da pesquisa.

Os resultados foram publicados na versão online da revista médica internacional Proceeding of the National Academy of Sciences.

Pesquisadores que fizeram o anúncio (NHK)

No estudo, foi confirmado que uma grande quantidade de MYL9 aderiu ao trombo formado nos vasos pulmonares dos pacientes que morreram de covid.

Também analisaram a amostra de sangue de 123 pacientes testados positivo para o coronavírus no momento da internação e verificaram que havia uma correlação entre a concentração da MYL9 e a gravidade da covid. Esses eram fatores determinantes do número de dias de internação.   

Os pesquisadores disseram que gostariam de contribuir para o desenvolvimento de novos tratamentos com essa descoberta.

Fontes: Chiba Nippo e NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Fungo venenoso está aparecendo em parques, várias províncias no Japão

Publicado em 2 de agosto de 2022, em Sociedade

O Podostroma cornu-damae, conhecido como coral de fogo venenoso, é nativo do Japão e Coreia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Podostroma cornu-damae (Wikimédia Commons/Kouchan)

Avistamentos de uma espécie de fungo, o coral de fogo venenoso, aumentaram no Japão no mês de julho, com relatos vindos das províncias de Kanagawa, Chiba e Fukui.

Publicidade

O Podostroma cornu-damae, conhecido como coral de fogo venenoso (kaentake, em japonês, literalmente cogumelo de fogo) é nativo do Japão e Coreia, mas ele também foi encontrado na Indonésia, Papua Nova-Guiné e em algumas partes da Austrália.

Com sua cor vermelha ardente e formato incomum de coral, ele se sobressai das sombras escuras de folhas caídas, musgos e outras vegetações nas bases das árvores onde ele se prolifera.

Ele é a segunda espécie de fungo mais mortal do mundo após a chamada Anjo Destruidor Europeu (Amanita Virosa).

Os corpos de frutificação do coral de fogo venenoso contêm várias micotoxinas tricotecenas e são letais para os humanos. Vários casos de envenenamento foram reportados, o mais recente em 1999 quando um homem na província de Niigata morreu após consumir 1 ou 2 gramas imersas em saquê e em 2000 quando um indivíduo em Gunma morreu após comer o cogumelo frito.

Caso consumi-lo, os sintomas podem variar não apenas de dores estomacais e vômito, mas possivelmente descamação da pele, perda de cabelo, diminuição dos glóbulos brancos, falência dos órgãos e mesmo uma queda nas funções motoras, fala e percepção devido ao encolhimento do cerebelo. Sim, você leu certo. Esse fungo realmente encolhe o cérebro.

E se ainda não fosse suficiente, o coral de fogo venenoso é um dos fungos mais raros o qual acredita-se causar erupções cutâneas e irritação na pele pelo simples fato de tocá-lo.

De acordo com a TV Asahi, várias espécies de corais de fogo venenosos foram descobertas no Parque Zama Yatoyama em Kanagawa.

O diretor do parque, Masahi Sugawara, explicou que funcionários encontraram o cogumelo na base de árvores em vários locais, tanto em áreas inacessíveis ao público quanto em uma área pública perto de uma casa de madeira. Eles removeram os cogumelos prontamente com uma pá, incluindo a terra em torno deles, para garantir que nenhum ficasse para trás.

Embora o coral de fogo venenoso seja mais comumente encontrado no outono, ele pode de fato se proliferar entre junho e dezembro. Desde que haja muita umidade, ele é insensível a mudanças na temperatura.

Além da cidade de Zama, avistamentos também foram reportados em Yokohama, Kawasaki e Atsugi, assim como nas províncias de Chiba e Fukui.

De acordo com a professora de agricultura da Universidade de Tóquio, Kimiko Hashimoto, o coral de fogo venenoso se prolifera em um fungo patogênico em carvalhos japoneses afetados pela doença de murcha de carvalho japonês, que por sua vez é propagada por um besouro.

Danos em decorrência da doença foram confirmados em 42 províncias até agora, com a de Kanagawa em particular vendo um aumento de 15 vezes em apenas 3 anos. Portanto, é provável que o coral de fogo venenoso continuará a se propagar.

Se você estiver visitando parques ou praticando hiking em florestas é aconselhável não consumir e nem tocar em cogumelos que encontrar no caminho.

Fonte: Grape Japan

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência