Seis templos em Quioto que estarão com iluminação especial de outono

Alguns dos templos mais famosos de Quioto e suas as folhas de outono estarão iluminados!

Byodo-in (à esq.) e Toji-in (à dir.) – banco de imagens

Lanternas de bambu e árvores de luz iluminarão alguns dos templos mais famosos de Quioto e as folhas de outono.

Publicidade

Como parte da campanha Souda Kyoto Ikou, seis templos em Quioto ficarão abertos até depois do horário normal, com seus locais e estruturas destacando exibições especiais de luz.

Em novembro e no início de dezembro, quatro locais serão enfeitados com lanternas de bambu enquanto os outros dois terão suas árvores coloridas iluminadas para que os visitantes possam apreciar as folhas de outono à noite.

As iluminações ocorrem em datas diferentes em cada local. Veja abaixo:

Templo Toji (Toji-in)

De 29 de outubro a 11 de dezembro de 2022, você poderá apreciar as folhas de outono em volta do Templo Toji iluminadas entre as 18h e 21h30 (entrada permitida até as 21h). A entrada custa ¥1.000 para circular pelo local à noite.

Templo Byodo (Byodo-in)

O Templo Byodo em Uji será iluminado das 18h às 20h30 em apenas 7 dias: 19, 20, 23, 26 e 27 de novembro e 3 e 4 de dezembro de 2022. A entrada custa ¥1.000 e é limitada a mil pessoas por dia, então é recomendado que a compra dos ingressos seja feita com antecedência.

Templo Hogo (Hogo-nin)

Esse templo fica perto de Arashiyama e estará aberto até mais tarde das 17h30 às 20h30 (entrada permitida até as 20h) de 12 de novembro a 4 de dezembro de 2022. As árvores e as trilhas serão iluminadas com luzes douradas e lanternas de bambus. A entrada custa ¥600.

Templo Ninna (Ninna-ji)

Nas noites de sexta-feira, sábado e domingo de 28 de outubro a 4 de dezembro de 2022 (também aberto na quinta-feira 3 de novembro e na quarta-feira 23 de novembro, mas fechado no domingo 27 de novembro), o Ninna-ji será iluminado com luzes iridescentes (fenômeno óptico que faz certos tipos de superfícies refletirem as cores do arco-íris) das 18h às 21h (entrada permitida até as 20h30).

A entrada custa ¥1.000 e os valores são destinados à preservação de suas propriedades culturais.

Templo Ansho (Ansho-ji)

Esse templo escondido ao longo do Canal Yamashina terá luzes em bambus iluminando suas trilhas todos os dias de 19 a 27 de novembro de 2022 das 17h30 às 19h (entrada permitida até as 18h30) e custa ¥500.

Templo Kennin (Kennin-ji)

Um dos templos mais antigos do Japão, o Kennin-ji terá suas folhas de outono iluminadas das 17h30 às 19h30 (entrada permitida até as 19h) de 23 de novembro a 11 de dezembro de 2022.

Haverá também lanternas de bambu em exibição, entretanto, estará aberto apenas para aqueles que tiverem comprado um ingresso através do app EX.

Fonte: Time Out

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Estrangeiro sem consentimento de exame e tratamento, morre no presídio

Publicado em 12 de outubro de 2022, em Sociedade

O réu estrangeiro não obteve autorização para tratamento médico fora da instituição carcerária e foi encontrado morto na terça-feira.

Imagem meramente ilustrativa de uma cela de presídio (PxHere)

O advogado japonês Takashi Takano, do réu estrangeiro preso que morreu no Centro de Detenção de Yokohama (Kanagawa), informou através de uma coletiva de imprensa, na terça-feira (11), que era um israelense de 60 anos.

Publicidade

O preso estrangeiro foi encontrado por volta das 6h de terça-feira, quando um funcionário do presídio o viu com falta de respiração sobre a cama da cela individual.

A instituição carcerária considera como suicídio, pois foi encontrado com um elástico de prender o cabelo envolto no pescoço até a cabeça. A ronda é feita a cada 20 minutos e logo o preso estrangeiro foi levado para o hospital, onde a morte foi confirmada.

Réu israelense tinha problema cardíaco

De acordo com o advogado do réu テネンボイム・アムノン・ハノフ, ele esteve preso por quase dois anos, como suspeito de violação da Lei de Controle de Drogas, por ter comprado estimulantes, em novembro de 2020. 

Advogado do réu estrangeiro em coletiva de imprensa (Kanagawa Shimbun)

Havia suspeita de ter problemas cardíacos e precisava de exames e tratamento especializados, mas o Tribunal Distrital de Yokohama não concedeu uma moção para suspender a execução de sua detenção e assim, não pôde receber os cuidados médicos adequados.

Além disso, durante a detenção, o acesso a qualquer pessoa que não fosse um advogado foi restringido, o que levou ao sofrimento emocional.

Blasfêmia contra a humanidade

O advogado explicou que o réu estrangeiro começou a se queixar de fortes dores no peito e no ombro por volta da primavera deste ano. Foi examinado por um médico dentro do presídio.

O advogado levou o laudo para um médico de fora da instituição, o qual recomendou um tratamento urgente pela suspeita de angina pectoris ou infarto do miocárdio, dizendo que talvez fosse necessária uma internação.

Em 16 de setembro, Takano solicitou ao tribunal distrital que suspendesse a execução da prisão, mas não foi concedido, sem explicar o motivo. 

O advogado Takashi Takano criticou o caso em uma coletiva de imprensa, dizendo: “Esta é uma blasfêmia grosseira contra a humanidade”. 

O tribunal distrital se recusou a comentar.

Fontes: Tokyo Shimbun, Mainichi e Kanagawa Shimbun

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros