Professora imobilizou criança na cadeira com adesivo nas pernas

Depois dessa ocorrência com um menino do primário, alguns colegas estão com medo de ir à escola.

Foto ilustrativa de uma sala de aula do primário (FNN)

A reportagem da FNN soube que uma professora imobilizou uma criança, estudante do primário, de uma escola municipal de Shimizu-ku, cidade de Shizuoka (província homônima). Por causa dessa ocorrência de abuso, há muitos alunos com medo e que não querem mais ir à escola.

Publicidade

Ela teria feito o aluno se sentar e, para que ficasse quieto, teria passado fita adesiva sobre suas pernas para imobilizá-lo. Isso teria ocorrido durante a aula, na segunda quinzena de abril. 

De acordo com o Conselho de Educação da Cidade de Shizuoka, uma criança, ainda em uma das séries iniciais, começou a andar pela sala de aula, quando foi chamada à atenção. Como não obedeceu, a professora resolveu tomar esse tipo de reprimenda.  

Imagem em CG reproduzindo o abuso da professora (FNN)

O aluno não teve nenhum tipo de lesão. Os pais de uma outra criança, da mesma sala, comunicaram a ocorrência em 12 deste mês para a diretoria da escola.

Mas, a direção só pediu desculpas aos pais da criança na terça-feira (23), data em que o conselho foi comunicado.

A mãe de um dos alunos, colega de classe desse que foi imobilizado, disse para a FNN que essa professora é bem rude. Com frequência costuma gritar うるせー (urusee), algo como “cale a boca”.

Outra mãe disse que “acho que ela exagerou. Se uma pessoa adulta age de forma violenta, as crianças vão achar que isso é certo e, eventualmente, poderão evoluir para o bullying, transformando em um sala de aula violenta”.

O porta-voz do conselho de educação pediu desculpas às crianças e seus pais, dizendo que “considera uma ação disciplinar necessária” para a professora em questão.

Fonte: FNN

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Par de melões é arrematado por ¥3,5 milhões em cidade no Japão

Publicado em 25 de maio de 2023, em Sociedade

A empresa que comprou o par de melões planeja servi-los a 200 residentes locais de graça no mês que vem.

O par de melões premium Yubari arrematado por ¥3,5 milhões em leilão na cidade de Sapporo (Hokkaido) na quinta-feira, 25 de maio (NHK)

Um par de melões premium Yubari foi vendido por ¥3,5 milhões no primeiro leilão dessa temporada em Sapporo (Hokkaido) nesta quinta-feira (25), o segundo maior preço em registro após ¥5 milhões em 2019.

Publicidade

Eles estavam entre os 262 melões Yubari colocados no leilão no Mercado Central Atacadista de Sapporo, um evento que anuncia a chegada do verão em Hokkaido.

A Hokuyupack, uma empresa de empacotamento de melões Yubari na cidade de mesmo nome em Hokkaido que adquiriu o par, planeja servir os melões a 200 residentes locais de graça no mês que vem.

“Como a pandemia de covid-19 chegou ao fim, queremos que as pessoas venham a Yubari e saboreiem melões apetitosos”, disse o presidente da Hokuyupack, Kiyomichi Noda com um sorriso.

Produtores começaram a colher melões Yubari na quarta-feira (24).

A cooperativa agrícola de Yubari tem a meta de enviar 3.258 toneladas de melões Yubari nessa temporada e lucrar cerca de ¥1,9 bilhão em vendas.

Fonte: Nippon, Jiji

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!