Medidas prioritárias em mais 13 províncias: quais são e o que muda

A aplicação das medidas prioritárias em 13 províncias foi aprovada, para frear os números diários e evitar colapso do sistema médico.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Em vermelho, as 3 que já estão e em amarelo e vermelho as que passam a ter aplicação (PM)

O governo aprovou na quarta-feira (19) a aplicação das medidas prioritárias para evitar a propagação da infecção pelo coronavírus em mais 13 províncias, no período de 21 de janeiro a 13 de fevereiro

Publicidade

O anúncio será feito no final da tarde, pelo Primeiro-Ministro do Japão, Fumio Kishida. 

Atualmente são 3 províncias sob essas medidas: Yamaguchi, Hiroshima e Okinawa, até 31

As 13 províncias a partir do dia 21 são: Tóquio, Saitama, Chiba, Kanagawa e Gunma (5 da região Kanto); Niigata, Kagawa, Nagasaki, Kumamoto e Miyazaki; além de Aichi, Gifu e Mie (3 da região Tokai). 

O que muda para os cidadãos

Basicamente, em todas elas, o que muda é o horário de expediente reduzido dos bares, restaurantes, clubes, karaokês e outros que servem bebidas alcoólicas. 

Dependendo da província o pedido é para fechar às 20h ou 20h30 e outras às 21h, com compensação financeira para os donos desses locais, cujo valor é definido por província. 

Também, cada governador pede que os grupos sejam pequenos, de até 4 a 5 pessoas, para ir a esses estabelecimentos. Outro pedido que os governadores fazem é o de evitar sair da província sem urgência ou necessidade.

Dependendo da província, a aplicação pode ser para todas as cidades ou parcialmente.

O que desejam – governo do país e governantes locais – é tentar frear o aumento para não colapsar o sistema médico. 

Por causa do efeito breakthrough, aumento de pessoas testando positivo mesmo vacinadas, o governo quer suspender o pacote vacina e teste como forma de aliviar as restrições às pessoas, em eventos e locais com grande aglomeração.

Fontes: FNN, Asahi e NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

OMS sugere que não há necessidade de nova vacina contra a ômicron

Publicado em 19 de janeiro de 2022, em Notícias do Mundo

A posição da OMS é que uma distribuição global justa de vacinas para países em desenvolvimento ajudará a acabar com a pandemia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A Pfizer e a Moderna indicaram que estão desenvolvendo vacinas específicas contra a ômicron (ilustrativa/banco de imagens)

A Organização Mundial da Saúde – OMS sugeriu que não há necessidade neste momento de desenvolver novas vacinas para lidar com a variante ômicron da covid-19.

Publicidade

O diretor executivo do Programa de Emergências da Saúde da OMS, Michael Ryan, comentou sobre vacinas contra covid-19 em uma coletiva de imprensa na terça-feira (18).

Ryan disse que a maioria das vacinas originais continuam “eficazes contra a variante ômicron em termos de prevenir hospitalizações e mortes”.

Ele disse que a OMS não tem intenção imediata de recomendar e alterar a “composição da vacina”.

O conselheiro médico chefe da Casa Branca, Anthony Fauci, disse em dezembro que a eficácia das duas doses da vacina da Pfizer ou da Moderna em prevenir infecção e doença grave pela ômicron é “significantemente baixa”.

Contudo, ele disse que estudos preliminares mostram que uma terceira dose aumenta substancialmente os anticorpos neutralizantes contra a variante.

A Pfizer e a Moderna indicaram que estão desenvolvendo vacinas para lidar com a ômicron.

A posição da OMS é que uma distribuição global justa de vacinas atualmente disponíveis para países em desenvolvimento e outros ajudará a acabar com a pandemia.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância