Militares americanos são superpropagadores, ironiza político chinês, em relação à ômicron

Ele cutucou os EUA sobre os surtos de infecção do novo coronavírus com a variante ômicron nas bases no Japão e nos outros países.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, em coletiva de imprensa (JNN)

Na quarta-feira (5), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, fez uma declaração em coletiva de imprensa, espetando os Estados Unidos.

Publicidade

Os militares dos EUA não respeitam as regras de prevenção da epidemia nos países onde estão baseados, se tornando superpropagadores”, ironizou. 

“É uma sátira ao que os Estados Unidos declararam serem líderes em medidas contra o coronavírus em todo o mundo”, acrescentou.

O porta-voz Wang se referiu às bases americanas instaladas no Japão, onde ocorrem surtos de infecção, incluindo os da variante ômicron, como está acontecendo em Okinawa, Yamaguchi e em outras províncias.

Mas também incluiu as demais bases norte-americanas na Coreia do Sul, Alemanha e outros países, onde ocorrem o mesmo problema.

O lado americano deve tomar uma atitude responsável”, enfatizou.

Fonte: JNN

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

França autoriza que médicos com covid-19 atendam pacientes

Publicado em 6 de janeiro de 2022, em Notícias do Mundo

A medida provisória é destinada a abrandar a falta de pessoal em hospitais e em outras instalações causada por uma explosão de casos de covid-19.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Centro de teste de covid-19 gratuito em Paris, na França (banco de imagens)

A França está permitindo que profissionais da saúde infectados pela covid-19 com poucos sintomas ou nenhum continuem tratando pacientes ao invés de se autoisolarem, uma medida provisória destinada a abrandar a falta de pessoal em hospitais e em outras instalações causada por uma explosão de casos sem precedentes.

Publicidade

A isenção especial das regras de quarentena da França sendo iniciada em hospitais, asilos e em outras instalações de serviços de saúde essenciais, demonstra a crescente pressão sobre o sistema médico do país devido à variante ômicron que tem rápida propagação.

É um risco calculado, com a possibilidade dos profissionais da saúde com covid-19 podendo infectar colegas e pacientes sendo ponderado contra o que o governo diz ser uma necessidade para manter serviços essenciais funcionando.

Governos e indústrias alertaram que regras de isolamento estão criando escassez de funcionários por amplos setores, visto que a ômicron causa aumentos nas infecções em muitos países.

Em alguns locais, períodos de quarentena foram reduzidos, incluindo a França, para ter seus trabalhadores de volta aos seus postos.

Há cada vez mais sinais de que a variante causa doenças menos grave. Mas a onda de infecções ainda está aumentando o número de pessoas nos hospitais, colocando essas instituições sob pressão, principalmente quando profissionais da saúde estão ausentes.

Fonte: ABC News

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância