Entregador é preso por roubar dinheiro de santuário durante trabalho

Polícia prende ladrão de oferendas de santuário em Nara.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Cuidado com a ômicron: fica longo tempo na pele e em outras superfícies

Publicado em 9 de fevereiro de 2022, em Sociedade

Uma equipe japonesa de pesquisa constatou que a variante ômicron é ‘persistente’, pois sobrevive muito mais tempo do que a convencional.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de SARS-CoV-2 (MaxPixel)

Em meio à pandemia do coronavírus, a cada dia são divulgados mais resultados de pesquisa sobre a variante ômicron. 

Publicidade

Desta vez uma equipe da Universidade de Medicina da Província de Quioto, liderada pelo professor Ryohei Hirose, divulgou o resultado de uma investigação sobre o período de tempo que a ômicron adere e sobrevive às diferentes superfícies.

O pesquisador Hirose destacou que a ômicron é ‘persistente’. O coronavírus convencional sobrevive cerca de 9 horas na pele e na superfície do plástico por 2 a 3 dias. Mas essa nova variante permanece ativa sobre a pele por quase um dia, ou seja, cerca de 21 horas.

E na superfície de plástico, sua equipe constatou que sobrevive por mais de uma semana, ou 8 dias em média. 

De acordo com o professor Hirose, a ômicron é mais ‘persistente’ que sua antecessora, permitindo que sobreviva por longo tempo em uma variedade de ambientes e superfícies.

Esse pode ser um fator na rápida disseminação da ômicron”, disse ele.

Mulher lavando as mãos (Pixabay) e o professor que liderou a pesquisa (FNN)

Em relação a essa variante, no dia 15 de janeiro a China alertou para que as pessoas usem luvas e máscara ao receberem encomenda do exterior porque uma pessoa testou positivo depois de ter tido contato com uma correspondência que chegou do Canadá.

Hirose explica que embora o risco da infecção pelos aerossóis seja grande, há que se cuidar com a transmissão por contato com as superfícies, pois essa variante é também resistente.

Por isso, recomenda lavar bem as mãos e friccionar bem o álcool para a desinfecção, no mínimo por 30 segundos em ambas as situações.

Fonte: FNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância