Brasileiro detido na Imigração sofre agressão, processa o país e ganha causa no tribunal

Ele processou o país pela agressão física sofrida dentro da instituição, requerendo uma compensação de 500 mil ienes, mas o juiz decidiu por valor menor.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Brasileiro sobre o tapete e vários funcionários o oprimem (foto do vídeo cedido pelo advogado para o Mainichi)

O brasileiro André Kusunoki, 35 anos, quando estava detido nas dependências da Sucursal da Imigração de Tóquio, foi ferido ao ser pressionado por vários funcionários, jogado no chão de bruços. Entrou com um processo contra o país e na quinta-feira (23) o juiz bateu o martelo ordenando o país ao pagamento de uma compensação no valor de 100 mil ienes. 

Publicidade

A ocorrência foi em outubro de 2018, quando foi comunicado que seria transferido da Imigração de Tóquio para o Centro de Imigração do Leste do Japão, em Ushiku (Ibaraki). 

O brasileiro detido resistiu ficando no banheiro. Foi retirado à força e durante cerca de 8 minutos, os funcionários pressionaram a cabeça e parte do corpo, de bruços, sobre um tapete. Ele falava que está doendo e um deles disse “se você se mexer dói”, conforme a gravação da câmera de segurança.

“Dado o perigo da opressão, o medo dos homens e a humilhação de ser tratado como uma pessoa que não é respeitada, estabeleço uma taxa de compensação de 100 mil ienes”, disse o juiz, quando o brasileiro havia pedido 500 mil ienes.

Kusunoki alegou ter machucado o ombro esquerdo nessa ocasião, mas o juiz disse não ter encontrado relação causal com as ações da equipe.

O demandante foi preso em janeiro de 2018 por estar no país em condição ilegal. 

Fontes: Mainichi, Sankei e Yomiuri

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Sharp tornará inglês sua língua oficial, diz CEO

Publicado em 24 de junho de 2022, em Sociedade

Nos últimos anos, várias companhias japonesas realizaram ações para tornar o inglês suas línguas oficiais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A Sharp se tornou uma subsidiária da Hon Hai em 2016 (banco de imagens)

A Sharp tornará o inglês sua língua oficial em um ano, disse Wu Po-hsuan, chefe executivo da companhia japonesa de eletrônicos, na quinta-feira (23).

Publicidade

A companhia, sediada em Sakai (Osaka), planeja expandir seu negócio no exterior ao fortalecer desenvolvimento de recursos humanos, disse Wu.

Falando com acionistas em uma reunião em Sakai, Wu prometeu “transformar a marca Sharp de uma que é centrada no Japão para uma marca global”.

A Sharp se tornou uma subsidiária da Hon Hai em 2016, na primeira aquisição de uma grande empresa japonesa por uma companhia estrangeira. A Hon Hai monta iPhones da Apple e é conhecida pelo seu nome comercial Foxconn.

Nos últimos anos, várias companhias japonesas realizaram ações para tornar o inglês suas línguas oficiais.

A gigante do e-commerce Rakuten anunciou em 2012 que faria seus funcionários usarem o inglês em uma tentativa de aumentar sua competitividade global.

Hiroshi Mikitani, presidente e CEO, disse que a comunicação em inglês é requisito para competir com gigantes do e-commerce internacional.

A Fast Retailing, operadora da rede de roupas casuais Uniqlo, também mudou para tornar o inglês sua língua oficial.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância