Mulher quebra garrafas de vinho após ser demitida de mercado na Argentina

A mulher de 25 anos teve uma discussão com os donos no estabelecimento, a qual tomou grandes proporções que a polícia foi chamada.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Em ataque de raiva após ser demitida, a mulher ‘limpou’ as prateleiras jogando garrafas de vinho ao chão (Twitter/@PolicialesON)

Uma mulher a qual admitiu que “não conseguiu conter sua raiva” após ter sido demitida foi filmada quebrando dezenas de garrafas de vinho em um supermercado na Argentina.

Publicidade

Evelin Roldán foi demitida do Supermercado Polo em Rafaela, na segunda-feira (13).

A mulher de 25 anos teve uma discussão com os donos no estabelecimento, a qual tomou grandes proporções que eles chamaram a polícia. Roldán “limpou” várias prateleiras ao jogar garrafas de vinho ao chão.

Ela foi detida posteriormente.

Roldán defendeu suas ações e afirmou que o vídeo, que tem apenas 8 segundos, não revelou tudo, de acordo com uma declaração obtida por mídias locais.

“Espero conseguir ter um lugar para eu contar sobre o outro lado do conflito, como eles fizeram quando enviaram vídeos e informação incompleta, fingindo estarem totalmente desinformados do que aconteceu”, escreveu ela.

Roldán disse que perdeu a razão e vandalizou o supermercado devido ao tratamento cruel que seus ex-patrões haviam a sujeitado durante o período de seu emprego.

Ela disse que buscará ação contra seus ex-empregadores através de canais legais.

Fonte: Daily Mail

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Preço do litro da gasolina na próxima semana deve ultrapassar 215 ienes sem subsídio

Publicado em 16 de junho de 2022, em Economia

Se o governo do Japão não estivesse subsidiando a gasolina, os consumidores pagariam mais de 200 ienes por litro para abastecer.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa das bombas de combustível (ANN)

Segundo a Agência de Recursos Naturais e Energia do Japão, o preço médio nacional da gasolina comum a partir do dia 13 deste mês aumentou 1,4 ienes em relação à semana anterior, passando a 171,2 ienes o litro.

Publicidade

É a segunda semana consecutiva de aumento e fazia um mês que não passava de ¥170.

Sem o subsídio do governo japonês, os consumidores teriam que desembolsar 210,6 ienes por litro para abastecer.

Os preços do petróleo bruto aumentaram ainda mais devido à liberação do bloqueio em Xangai e a gasolina comum deve chegar a 215,8 ienes por litro na próxima semana, dia 20, calcula o Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI).

O subsídio do governo, de 38,8 por litro, deverá ser aumentado para 41,4 ienes a partir de quinta-feira (16).

Fontes: ANN e Asahi 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância