Vacinas contra covid-19 salvaram 20 milhões de vidas no primeiro ano

Publicado no Lancet Infectious Diseases, o estudo é baseado em dados de 185 países e territórios de 8 de dezembro de 2020 a 8 de dezembro de 2021.

Homem sendo vacinado em Bangkok, na Tailândia, junho de 2021 (banco de imagens)

Vacinas contra covid-19 preveniram cerca de 20 milhões de mortes no primeiro ano após serem introduzidas, de acordo com o primeiro estudo modelo de grande escala sobre o tópico divulgado nesta sexta-feira (24).

Publicidade

O estudo, publicado no Lancet Infectious Diseases, é baseado em dados de 185 países e territórios de 8 de dezembro de 2020 a 8 de dezembro de 2021.

Essa é a primeira tentativa de estimar o número de mortes prevenidas diretamente e indiretamente como resultado de vacinações contra covid-19.

O estudo descobriu que 19,8 milhões de mortes foram evitadas de um potencial de 31,4 milhões que teriam ocorrido se nenhuma vacina estivesse disponível.

Foi uma redução de 63%, descobriu o estudo.

O estudo usou números oficiais, ou estimativas quando dados oficiais não estavam disponíveis, para mortes em decorrência da covid-19, assim como o excedente total de óbitos de cada país.

A análise foi comparada com um cenário alternativo hipotético em que nenhuma vacina foi administrada.

A China não foi incluída no estudo devido a sua grande população e medidas rigorosas de contenção, as quais teriam desequilibrado os resultados, disse.

Fonte: Channel News Asia

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

The Economist: as melhores cidades do mundo para viver 2022

Publicado em 24 de junho de 2022, em Notícias do Mundo

A lista de cidades foi dominada por cidades na Europa Ocidental e canadenses. Veja qual ficou em primeiro.

Danube Canal em Viena, Áustria (banco de imagens)

A capital da Áustria, Viena, foi classificada como a “melhor cidade no mundo para viver”, enquanto Copenhague, na Dinamarca, e Zurique, na Suíça, ficaram logo atrás no ranking anual do Economist.

Publicidade

A lista foi dominada por cidades da Europa Ocidental e canadenses, com 9 nos 10 primeiros lugares no Global Liveability Index 2022 da Economist Intelligence Unit (EIU).

Apenas duas cidades fora da Europa e Canadá ficaram entre as 10 primeiras – Osaka do Japão e Melbourne na Austrália. Ambas compartilharam a 10ª posição no ranking anual.

O Economist classificou 172 cidades em uma variedade de fatores, incluindo taxas de crimes, cuidados da saúde, estabilidade política, infraestrutura e acesso a espaço verde.

As cidades no top 10 haviam relaxado suas restrições da covid-19, o que significa que a vida dos cidadãos poderia voltar ao normal.

As melhores cidades no mundo para viver, segundo o Economist:

Posição Cidade País
1 Viena Áustria
2 Copenhague Dinamarca
3 Zurique Suíça
4 Calgary Canadá
5 Vancouver Canadá
6 Genebra Suíça
7 Frankfurt Alemanha
8 Toronto Canadá
9 Amsterdã Holanda
10 Osaka e Melbourne Japão e Austrália

E as piores cidades para viver:

Posição Cidade País
163 Teerã Irã
164 Duala Camarões
165 Harare Zimbábue
166 Daca Bangladesh
167 Porto Moresby Papua- Nova Guiné
168 Karachi Paquistão
169 Argel Algéria
170 Trípoli Líbia
171 Lagos Nigéria
172 Damasco Síria
Fonte: Mail Online

 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!