Com disparos de mísseis aumenta a procura por abrigo antinuclear

O abrigo antimíssil pode servir também para outras situações de emergência, como um terremoto ou tsunami. Veja o vídeo.

Abrigo antinuclear chamado Crisis-01 (FNN)

Com o aumento das tensões no mundo, como o nono mês da invasão russa na Ucrânia, a sequência de lançamentos de mísseis pela Coreia do Norte e a situação de Taiwan, algumas pessoas do Japão podem estar preocupadas.

Publicidade

Além disso, quem mora distante das principais capitais não tem refúgio em uma situação dessas. O Japão é um país vulnerável, pois comparado à Suíça e Estados Unidos, os quais têm 100% e 82% de abrigos antinucleares para a população, aqui o índice é de 0,02%.

Assim, cada família tem que se cuidar. Por isso, a cada lançamento de mísseis pela Coreia do Norte, aumenta a quantidade de contatos com uma empresa que desenvolve o abrigo antimíssil.

Trata-se do Crisis-01, robusto, o qual pode ser montado no solo, com paredes de chapas de ferro e chumbo, filtro de ar especial produzido em Israel, o qual elimina 99,995% das substâncias radioativas, de armas químicas, gases vulcânicos e outros elementos tóxicos.

Esse abrigo antinuclear pesa cerca de 2,3 toneladas. O tamanho é de cerca de 4 m de largura, 2m de profundidade e 2,15m de altura, nas dimensões externas. A área interior tem cerca de 10 metros quadrados, onde 3 adultos ou  4 a 5 pessoas, incluindo crianças, podem se abrigar.  

Foi desenvolvido pela Joku Engineering, situada em Yuki (Ibaraki). O bom desse abrigo antimíssil é que pode ser instalado no quintal da casa, pois ocupa o mesmo espaço de uma garagem para carro. 

É equipado com ar-condicionado e um sistema de ventilação, por isso, em tempos normais, pode ser usado como uma cabana para escritório, por exemplo. Também tem iluminação, câmera de segurança, cabo LAN, porta de emergência, tomadas, escadaria, e outros.

Basta deixar todos os apetrechos do kit de emergência  dentro do Crisis-01, especialmente comida e água, e estará seguro no caso de uma catástrofe. Além da proteção nuclear, ainda pode ser usado como abrigo em desastres causados pelo terremoto e tsunami.

O preço unitário é de 6,6 milhões de ienes, já com imposto. Sai mais barato do que construir um abrigo antinuclear no subsolo, cujo custo é estimado em 15 a 20 milhões de ienes.

O próprio Crisis-01 não possui gerador de energia. No entanto, quem o adquire pode adicionar a opção de instalar painéis solares no telhado e armazenar eletricidade em uma fonte de alimentação portátil. Além disso, o filtro de remoção de substâncias radioativas pode ser movido manualmente mesmo em caso de falha de energia.

Caso queira saber como é esse abrigo antinuclear por dentro, assista ao vídeo.

Fonte: FNN

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Putin não participará pessoalmente da cúpula do G20 em Bali, diz embaixada russa

Publicado em 11 de novembro de 2022, em Notícias do Mundo

O presidente russo Vladimir Putin não participará da cúpula do G20 na próxima semana em Bali, na Indonésia.

Putin ainda está decidindo se participará de uma das reuniões virtualmente (Wikimedia Commons/The Presidential Press and Information Office)

O presidente russo Vladimir Putin não participará pessoalmente de uma cúpula de líderes das nações do G20 em Bali, na próxima semana, disse ao CNN a embaixada russa na Indonésia na quinta-feira (10).

Publicidade

Putin será representado pelo ministro de Relações Exteriores, Sergey Lavrov, disse Yulia Tomskaya, chefe de protocolos na embaixada.

Tomskaya acrescentou que Putin ainda está decidindo se participará de uma das reuniões virtualmente.

A decisão de Putin em não participar da cúpula do G20 pessoalmente evita que ele seja constrangido ou confrontado, ou rejeitado, por outros líderes mundiais pela invasão da Rússia à Ucrânia.

A reunião ocorrerá dois dias após o Kremlin ter anunciado que forças russas se retirariam de uma ampla faixa de Kherson, uma das 4 regiões ucranianas a qual Putin disse anteriormente que a Rússia planejava anexar, em violação à lei internacional.

No processo do acontecimento, países ocidentais e a Ucrânia pressionaram a Indonésia, a anfitriã do G20, a intensificar sua condenação contra Moscou e retirar seu convite a Putin para a cúpula.

Desde a invasão à Ucrânia no fim de fevereiro deste ano, democracias ocidentais têm tratado a Rússia e Putin como párias (excluídos) no palco mundial.

Putin não vai a Bali ‘por medo de ser assassinado’, afirma analista pró-Kremlin

O presidente russo Vladimir Putin não participará da cúpula do G20 na próxima semana em Bali, na Indonésia, em uma ação a qual alguns acreditam que foi tomada devido à preocupação com uma possível tentativa de assassinato.

“As razões pelas quais Putin não irá ao G20 são graves”, disse o estrategista político russo e conselheiro de Putin, Sergey Markov, de acordo com o site The Independent.

“Há uma grande possibilidade de uma tentativa de assassinato de Putin pelos serviços especiais dos EUA, Reino Unido e Ucrânia”.

Markov também sugeriu um cenário onde Putin é sujeito a “situações humilhantes” durante a cúpula.

Fonte: CNN, Mail Online

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros