Tailândia alcança meta com mais de 10 milhões de turistas em 2022

O governo realizou eventos por toda a Tailândia no sábado (10), com apresentações culturais em sete aeroportos e em dois checkpoints de fronteira.

Turistas em Kanchanaburi, Tailândia, outubro de 2022 (banco de imagens)

A Tailândia alcançou a sua meta de receber 10 milhões de visitantes do exterior neste ano, sinalizando uma recuperação melhor do que a esperada de seu setor de turismo que foi quase dizimado pela pandemia de covid-19.

Publicidade

O governo realizou eventos por toda a Tailândia no sábado (10), com apresentações culturais em sete aeroportos e em dois checkpoints de fronteira para celebrar a conclusão da meta antes do fim deste ano.

Os 10 milhões de turistas estrangeiros são um contraste drástico aos menos de 500 mil em 2021.

Os gastos dos turistas estrangeiros devem gerar mais de 500 bilhões de bahts (US$14,4 milhões) em lucros até o fim de 2022, de acordo com a Autoridade de Turismo da Tailândia.

O turismo é um importante condutor de crescimento e conta por cerca de 12% da economia da Tailândia, a segunda maior do Sudeste Asiático.

O momento deve continuar em 2023, com uma meta de 20 milhões de visitantes do exterior e 1,5 trilhão de bahts (US$43 bilhões) em gastos de turistas. Isso colocaria a Tailândia na metade do caminho do número de visitantes estrangeiros que vieram em 2019, um pouco antes da pandemia.

A recuperação pode ser mais veloz, dependendo de quão rápido a China reabre fronteiras que foram fechadas devido a sua rigorosa política zero Covid e que agora começou a ser relaxada.

Fonte: Straits Times

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão, Reino Unido e Itália se juntam para desenvolver caça de 6ª geração

Publicado em 10 de dezembro de 2022, em Notícias do Mundo

O novo programa verá o Reino Unido, Japão e Itália avançando sem a assistência dos EUA, os proeminentes fabricantes de aviões de guerra do mundo.

A ilustração de um artista do que será o caça de 6ª geração desenvolvido pela Itália, Japão e Reino Unido (Torsakarin/Japan Ministry of Defense via CNN)

O Reino Unido, Japão e Itália anunciaram na sexta-feira (9) que estão se juntando para desenvolver uma 6ª geração de caça, designado a competir ou eclipsar as melhores aeronaves agora empregadas pela China e Rússia, e possivelmente mesmo os EUA, principal país aliado do trio.

Publicidade

“Estamos anunciando o Programa Aéreo de Combate Global (GCAP), um esforço ambicioso para desenvolver caças de próxima geração até 2035”, disseram os líderes britânico, japonês e italiano em uma declaração conjunta.

A declaração dos líderes não mencionou a China ou Rússia por nome, mas disse que o novo caça é necessário porque “ameaças e agressão estão aumentando” contra “a ordem internacional baseada em regras, livre e aberta”.

Em uma declaração separada, o governo britânico disse que o desenvolvimento da nova aeronave de guerra deve começar em 2024, e deve estar em operação até 2035.

O novo caça é visto como substituto para os caças Typhoon do Reino Unido e os F-2s do Japão.

O novo programa verá o Reino Unido, Japão e Itália avançando sem a assistência dos EUA, os proeminentes fabricantes de aviões de guerra do mundo.

Líderes do Reino Unido, Japão e Itália destacaram os benefícios de trabalharem juntos.

“Isso aprofundará a cooperação de colaboração de defesa, ciência e tecnologia, redes de fornecimento integrado e fortalecer ainda mais nossa base industrial de defesa”, de acordo com a declaração conjunta.

“Esse programa vai gerar benefícios econômicos e industriais, apoiando empregos e meios de subsistência no Japão, Itália e Reino Unido”, disse a declaração.

Fonte: CNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros