Restrições sobre exportações de grafite da China preocupam empresas no Japão

A China tem uma grande participação do mercado global de grafite. Ela anunciou no mês passado que restringirá exportações a partir de 1º de dezembro de 2023 para proteger sua segurança nacional e interesses econômicos.

A China anunciou no mês passado que restringirá exportações de grafite a partir de 1º de dezembro de 2023 (ilustrativa/banco de imagens)

Preocupações crescem entre companhias japonesas em relação à decisão da China de restringir exportações de grafite, um material fundamental usado na produção de baterias de íon-lítio.

Publicidade

A China tem uma grande participação do mercado global de grafite. Ela anunciou no mês passado que restringirá exportações a partir de 1º de dezembro de 2023 para proteger sua segurança nacional e interesses econômicos.

A Fuji Graphite Works sediada em Tóquio importa o mineral da China para processá-lo e fornecê-lo a fabricantes.

Todos os grafites esferoidais que a empresa importa para produzir baterias de íon-lítio vêm da China.

A preocupação da Fuji Graphite é que os procedimentos de importação podem levar mais tempo após o início das restrições e isso pode afetar seu cronograma de produção.

Então, a empresa importou 1,5 vez a mais de grafite da China do que de costume em novembro para aumentar seus estoques.

A companhia diz que continuará a importar grafite da China, mas pode considerar aumentar os envios a partir da África.

Uma outra empresa japonesa, o Mitsubishi Chemical Group, está considerando obter grafite para baterias de íon-lítio da Austrália e de outros lugares para compensar qualquer escassez nos fornecimentos da China.

Uma especialista em políticas chinesas, Naoko Eto, diz que o motivo escondido de Pequim relacionado à restrição de grafite “é conscientizar o mundo sobre o risco de que se relações com a China se deteriorarem, o fluxo e grafite será suspenso”.

Ela diz que isso pode ser uma manobra da China para ganhar terreno com vendas globais de seus veículos elétricos.

Eto diz que é crucial para empresas japonesas diversificarem suas redes de fornecimento.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Manhã mais fria da temporada em Tokai

Publicado em 27 de novembro de 2023, em Tempo

As temperaturas máximas do dia ficaram mais brandas à tarde, depois da manhã gelada. Mas, o frio de inverno deverá voltar na quarta-feira.

À esq. montanhas de Takayama e à dir. geada às 9h na mesma cidade (Tokai TV)

A manhã de domingo (26) foi a mais fria da temporada nas províncias de Mie e Gifu, sendo que o Observatório Meteorológico Local de Tsu anunciou ter observado a primeira geada.

Publicidade

Embora a temperatura máxima possa ter chegado a 15 ou 16 graus Celsius em Nagoia (Aichi) na segunda-feira (27), as mínimas da manhã foram geladas, especialmente nas áreas montanhosas das duas províncias. 

Foram constatadas temperaturas de -0,9ºC em Takayama (Gifu) e -1ºC nas cidades de Iga e Matsuzaka (Mie). 

Por conta desse frio, a primeira geada em Tsu ocorreu 14 dias antes da época normal e 7 dias antes em relação ao ano passado.

Em outras regiões como Kanto e Kinki, a máxima do dia, de segunda-feira, também deve ficar na casa dos 15ºC, enquanto em Kyushu a média é de 20ºC.

Na terça-feira a previsão indica trovoadas nas províncias banhadas pelo Mar do Japão. Na maioria das províncias, a temperatura amena continua somente até terça-feira, podendo chegar a 22ºC em Tóquio.

O frio típico desta época deverá retornar na quarta-feira (29), especialmente no lado do Mar do Japão, com temperaturas do meio de inverno. Então, os casacos e cachecóis entram em cena novamente, principalmente de manhã e à noite. 

Fontes: JNN e Tokai TV

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Estude NIHONGO com o Kumon!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!