EUA impõem novas sanções à Coreia do Norte

As sanções afetam indivíduos e entidades ligadas à Coreia do Norte após um novo relatório do Departamento de Estado sobre abusos de direitos humanos pelo regime de Kim Jong-un.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O Departamento de Tesouro dos Estados Unidos emitiu na quinta-feira (26) sanções sobre sete indivíduos e três entidades ligadas à Coreia do Norte (na imagem acima, o líder Kim Jong-un – NHk/reprodução)

O Departamento de Tesouro dos Estados Unidos emitiu na quinta-feira (26) sanções sobre sete indivíduos e três entidades ligadas à Coreia do Norte após um novo relatório do Departamento de Estado sobre abusos de direitos humanos pelo regime de Kim Jong-un.

Publicidade

As sanções congelam qualquer propriedade ou interesse em propriedade dentro da jurisdição dos EUA e proíbe de forma geral quaisquer transações por cidadãos americanos com qualquer dos indivíduos ou grupos sancionados. Dentre as entidades sancionadas estão o governo da Coreia do Norte e o Partido dos Trabalhadores da Coreia.

“Regime brutal que continua se engajando em graves abusos de direitos humanos”

“A Coreia do Norte é administrada por um regime brutal que continua se engajando em graves abusos de direitos humanos. Estamos preocupados principalmente com o exército norte-coreano, que opera como polícia secreta, punindo todas as formas de divergência. Além disso, o exército opera fora da Coreia do Norte para caçar requerentes de asilo, os detém brutalmente e leva os cidadãos norte-coreanos à força de volta ao regime,” disse o Secretário do Tesouro Steven Mnuchin.

“As sanções de hoje visam as forças armadas norte-coreanas e oficiais do regime engajados em abusos flagrantes de direitos humanos. Estamos também visando facilitadores financeiros norte-coreanos que tentam manter o regime flutuante com moeda estrangeira obtida através de operações de trabalho forçado.”

Diplomatas, encarregados da segurança militar e funcionários de empresas de construção de propriedade do estado

As partes recém sancionadas incluem diplomatas norte-coreanos, encarregados da segurança militar e funcionários de empresas de construção de propriedade do estado.

De acordo com o Controle de Ativos Externos do Escritório de Tesouro, o Comando de Segurança Militar da Coreia do Norte e dois de seus oficiais de alto nível, Jo Kyong-Chol e Sin Yong Il, serão colocados sob sanção, assim como Ri Thae Chol, o vice-primeiro-ministro do Ministério da Segurança da População do país.

Os diplomatas sendo sancionados são Ku Sung Sop – o cônsul-geral em Shenyang, na China – e Kim Min Chol, que trabalha na embaixada norte-coreana no Vietnã.

As outras partes visadas estão ligadas a um sistema de empresas de construção norte-coreanas que exportam mão de obra para outros países, geralmente para trabalhar em condições de escravidão, disseram os Estados Unidos. O Departamento de Construção Externa da Coreia do Norte e seu diretor, Kim Kang Jim, serão sancionados, assim como a Companhia de Construção no Exterior Ch’olhyo’.

Em setembro, o Departamento de Tesouro anunciou sanções contra oito bancos norte-coreanos e 26 pessoas ligadas às redes financeiras do país. As ações ocorrem enquanto os Estados Unidos pressionam a Coreia do Norte para que ela abandone seus testes de armas nucleares e lançamentos de mísseis.

Fonte: CNBC
Imagem: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Segurança nas ruas é reforçada antes da visita de Donald Trump ao Japão

Publicado em 27 de outubro de 2017, em Sociedade

Mais de 10 mil policiais serão mobilizados durante a passagem de Trump em Tóquio, sendo o maior número de oficiais já acionados para a visita de um presidente americano à capital.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A polícia conduziu em Tóquio uma inspeção aleatória no tráfego rodoviário na noite do dia 26 (NHK/reprodução)

O Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio está reforçando a segurança na capital antes da visita do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao Japão no próximo mês, divulgou a NHK.

Publicidade

Trump vai desembarcar em Tóquio no dia 5 de novembro. A visita de três dias do presidente americano ao Japão faz parte de seu tour pela Ásia.

A polícia conduziu em Tóquio uma inspeção aleatória no tráfego rodoviário na noite de quinta-feira (26). Veículos que seguiam para a a área central foram parados em um ponto de controle no distrito de Chiyoda. Os motoristas foram questionados sobre onde estavam indo e o porquê. Policiais abriram os porta-malas dos veículos para verificar objetos suspeitos.

Pessoal de segurança aumentará as patrulhas durante a visita de Trump e vigiará os chamados alvos fáceis, como estações de trem, reservatórios e plantas nucleares.

Mais de 10 mil policiais serão mobilizados durante a passagem de Trump em Tóquio. Esse será o maior número de oficiais já acionados para a visita de um presidente americano à capital.

Fonte e imagem: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância