Restaurante deixa de receber dinheiro em espécie como forma de pagamento

O restaurante decidiu eliminar o pagamento em espécie para lidar com o problema da falta de mão de obra. Com esse sistema, o estabelecimento pode ser gerenciado por apenas 3 funcionários.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O restaurante aceitará pagamentos somente através de cartão de crédito e dinheiro eletrônico (Royal Holdings Co. via Asahi)

A operadora de rede de restaurantes Royal Holdings Co. preparou uma solução inovadora para lidar com a escassez de mão de obra – eliminar os pagamentos em espécie (in cash).

Publicidade

Com previsão de abertura em 6 de novembro (segunda-feira) na cidade de Tóquio, em caráter experimental, o restaurante que não aceita pagamento em espécie, chamado Gathering Table Pantry, terá em sua entrada uma placa “No Cash”.

A empresa com sede em Fukoka visa melhorar a eficiência com o novo estabelecimento ao se livrar do tradicional sistema de gestão de pagamento.

Os únicos métodos de pagamento aceitos serão cartões de crédito e dinheiro eletrônico usando um tablet em cada mesa e o dispositivo também será usado pelos clientes para fazer os pedidos.

A Royal Holdings disse que o restaurante de 40 lugares poderia ser gerenciado por apenas três funcionários graças ao sistema de pagamento sem dinheiro em espécie.

A empresa planeja usar o conhecimento adquirido neste estabelecimento em suas redes de restaurantes como a Royal Host.

Fonte e imagem: Asahi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Sistema do ministério vai destacar os melhores locais para ver estrelas no Japão

Publicado em 6 de novembro de 2017, em Conhecendo o Japão

O sistema avaliará como corpos celestiais podem ser facilmente observados em todo o Japão para permitir que comunidades locais se promovam como privilegiados pontos para ver estrelas.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O sistema avaliará como corpos celestiais podem ser facilmente observados em todo o Japão para permitir que comunidades locais se promovam como privilegiados pontos para ver estrelas (imagem ilustrativa)

Mesmo em uma área densamente populosa como o Japão, onde a poluição luminosa é prevalente, a visualização de estrelas continua sendo um passatempo popular.

Publicidade

Em particular, Achi e Minami-Maki na província de Nagano, assim como outros municípios, estão se promovendo como locais de onde um abundante número de estrelas pode ser visto nos céus escuros.

Para ajudar em esforços similares, o Ministério do Meio Ambiente desenvolveu um sistema para avaliar como corpos celestiais podem ser facilmente observados em todo o Japão para permitir que comunidades locais se promovam como privilegiados pontos para ver estrelas.

Sob os métodos, observações visuais de céus noturnos no verão e inverno e imagens tiradas com câmeras digitais serão analisadas para avaliar de forma quantitativa áreas de observação astronômica.

As regiões que receberem altas pontuações podem usar os resultados para promover o turismo.

Um tour para ver estrelas reavivou o turismo na vila de Achi, província de Nagano (Achi Stargazing Tour Organizer/via Kyodo)

Além disso, destaca-se que a poluição luminosa em razão da claridade excessiva de postes de luz e janelas de prédios à noite não somente apagam as estrelas, como também leva a um desperdício de energia e danos a ecossistemas.

Com início em janeiro, o ministério pedirá a várias partes interessadas que se juntem ao projeto.

Sob o plano, como as estrelas são vistas nas constelações selecionadas pela Associação Internacional do Céu Noturno com sede nos Estados Unidos serão pesquisadas com base em observações visuais de céus noturnos conduzidas entre o final de julho e meados de agosto, assim como em janeiro.

Imagens do auge registradas com câmeras digitais dentro de duas semanas antes e depois da lua nova em janeiro e agosto também serão usadas para avaliar e medir o “brilho do céu noturno”.

O ministério disse que coletará dados por três anos para desenvolver seus próprios padrões de avaliação com base no critério ouro, prata e bronze da associação.

Fonte: Asahi
Imagem: Bank Image, Japan Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância