Equipe de especialistas da OMS não tem entrada concedida na China

A equipe internacional examinaria as origens do coronavírus e o que aconteceu durante os estágios iniciais do surto no país.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Equipe de especialistas não pôde entrar na China (banco de imagens PM)

O chefe da Organização Mundial da Saúde – OMS manifestou sua decepção após a China não ter concedido entrada a uma equipe internacional de especialistas.

Publicidade

A OMS fez preparativos para despachar uma equipe de investigação à China nesta semana a fim de examinar as origens do coronavírus e o que aconteceu durante os estágios iniciais do surto no país.

O diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse aos repórteres na terça-feira (5) que dois membros da equipe já haviam fixado suas jornadas na China, mas autoridades chinesas não finalizaram as permissões necessárias para sua entradas.

“Estou muito decepcionado com essa notícia, visto que os dois membros já tinham iniciado suas jornadas e outros não puderam viajar no último minuto”.

Ele disse que pediu fortemente a autoridades chinesas que concedessem à equipe uma entrada tranquila no país para que a missão pudesse estar em curso o mais breve possível.

O chefe de emergências da OMS, Michael Ryan, disse que um dos dois especialistas já tinha regressado e o outro está em trânsito em um terceiro país.

Em dezembro, o Dr. Peter Ben Embarek, que lidera a equipe de investigação, disse à NHK que é lógico pensar que o coronavírus se originou na China, porque ele se assemelha a um vírus detectado na província de Yunnan em 2013.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Vendas de carros novos no Japão têm a maior queda em 9 anos

Publicado em 6 de janeiro de 2021, em Sociedade

O declínio de 11,5% foi o maior desde 2011, após o terremoto e tsunami que arrasaram o nordeste do Japão e interromperam redes de fornecimento.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Carros da Toyota em pátio de concessionária (banco de imagens PM)

Vendas de carros novos no Japão caíram 11,5% em 2020 ante o ano anterior em meio à pandemia de coronavírus, marcando a maior queda em 9 anos, mostraram dados de órgãos da indústria na terça-feira (5).

Publicidade

Montadoras venderam 4.598.615 carros no ano passado, incluindo veículos leves, de acordo com a Associação de Comerciantes de Automóveis do Japão e a Associação de Veículos Leves do Japão.

O declínio de 11,5% foi o maior desde 2011, quando as vendas de automóveis diminuíram 15,1% totalizando 4.210.000 veículos, após o massivo terremoto e tsunami que arrasaram o nordeste do Japão e interromperam redes de fornecimento.

A indústria de automóveis viu uma aceleração nas vendas após uma queda na primavera de 2020, quando o Japão foi colocado sob um estado de emergência devido ao coronavírus.

A demanda por carros geralmente aumenta em abril, o início do ano fiscal e escolar no país. Incertezas continuam sobre a perspectiva para 2021, visto que o governo, esforçando-se para lidar com ressurgimentos de casos de coronavírus, está avançando para declarar outro estado de emergência.

Fonte: News and Culture

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância