OMS: fechamentos de fronteiras não são eficazes em combater a ômicron

A OMS diz que os fechamentos de fronteiras ‘não fornecem valor agregado e continuam a contribuir com estresse social e econômico’.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Aeroporto Internacional Chubu Centrair em Tokoname, província de Aichi (banco de imagens)

A Organização Mundial da Saúde – OMS diz que fronteiras fechadas bloqueando viagem internacional provaram ser ineficazes em combater a variante ômicron do coronavírus e orienta os países a abrandarem ou suspenderem tais restrições.

Publicidade

Na quarta-feira (19), a OMS divulgou recomendações atualizadas relacionadas ao coronavírus após realizar uma reunião na semana passada.

As recomendações sugerem que autoridades estatais “suspendam ou abrandem as proibições de tráfego, visto que elas não fornecem valor agregado e continuam a contribuir com estresse social e econômico”.

A OMS disse em uma declaração que restrições de viagem introduzidas para frear a propagação da variante ômicron demonstraram a “ineficácia de tais medidas com o passar do tempo”.

O Japão proibiu a entrada de praticamente todos os cidadãos estrangeiros não residentes desde 30 de novembro de 2021 como parte de esforços para impedir a propagação da ômicron.

Originalmente, o fechamento estaria em vigor por um mês, mas foi estendido até pelo menos o fim de fevereiro.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Tailandês BamBam do K-Pop se tornou top no iTunes de 30 países, incluindo o Brasil

Publicado em 21 de janeiro de 2022, em Ásia

Uma música do seu segundo mini-álbum recém-lançado estourou no mundo. Assista ao vídeo que bombou!

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Uma das cenas de BamBam no videoclipe de lançamento (reprodução do YouTube)

O cantor, rapper e dançarino tailandês BamBam, 24 anos, do grupo Got7, que atua na Coreia do Sul, varreu os rankings internacionais com o seu lançamento. 

Publicidade

O seu segundo mini-álbum – B – lançado em 18 deste mês, se tornou o número 1 em 30 países, incluindo o Brasil, Camboja e Chile.

Que fenômeno é esse? A personalidade misteriosa e ilusória de BamBam foi bem demonstrada nesse álbum, especialmente através da música Slow Mo, a qual combina pop com hiphop. O famoso americano Pink Swets teve participação na composição.

Comentários dos fãs brasileiros no YouTube (reprodução)

Nesse videoclipe, seus fãs podem viajar nos cenários inusitados ao som da música que encantou o mundo.

E, com o carisma de BamBam, a música é sucesso absoluto, não só para os fãs do K-Pop como também em 17 países no chart do iTunes, como Argentina, Costa Rica e Equador. Além disso, está em boa colocação no top 10 nos Estados Unidos, Alemanha, Itália e outros países.

Até a manhã de sexta-feira, o vídeo com clip de lançamento da música Slow Mo, tinha mais de 26 milhões de visualizações no YouTube, com comentários em vários idiomas, incluindo os de brasileiros. Assista!

Fonte: Korepo 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância