Ventos fortes e neve a partir de quarta-feira

Nas províncias banhadas pelo Mar do Japão, tempestade de neve. Nas demais áreas, frio e muito vento. Em Shimane, a primeira neve da temporada.

Imagem ilustrativa de pessoas andando sob a neve (Flickr)

A massa de ar siberiana se aproxima do arquipélago japonês cobrindo Hokkaido, Tohoku e as províncias banhadas pelo Mar do Japão, trazendo neve e ventos fortes, na quarta-feira (14).

Publicidade

Depois poderá dar uma trégua, mas retorna no fim de semana, sábado (17) e domingo (18).  

Há previsão de tempestade acompanhada de neve, rajadas de vento muito fortes, chegando a 30 metros por segundo (108km/h) e elevação das ondas, especialmente na faixa banhada pelo Mar do Japão, como as províncias do norte, as de Hokuriku, Quioto, Tottori e Shimane, inclusive nas planícies. 

Em Matsue (Shimane) foi registrada a primeira neve da temporada na quarta-feira (14), com 13 dias de atraso em relação ao ano anterior e 7 comparado à média anual.

As províncias banhadas pelo Oceano Pacífico poderão não ter neve, mas a temperatura está em queda. 

Em Nagoia (Aichi) os termômetros marcaram 10ºC às 7h, mas às 17h deverá cair para 5ºC. O mesmo acontece nas demais províncias da região Tokai.

Em branco e cinza a previsão de acúmulo de neve (WeatherNews)

Fontes: NHK, Tenki e WeatherNews

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mais clínicas poderão prescrever medicamento contra Covid desenvolvido no Japão

Publicado em 14 de dezembro de 2022, em Sociedade

O Xocova pode ser usado para tratar mesmo sintomas leves de coronavírus e por pacientes que estão sob baixo risco de ficar gravemente doentes.

O Xocova é produzido pela farmacêutica Shionogi (NHK)

O Ministério da Saúde do Japão está permitindo que mais instituições médicas prescrevam o Xocova, o primeiro comprimido contra covid-19 de fabricação nacional.

Publicidade

O Xocova é produzido pela farmacêutica Shionogi. Ele pode ser usado para tratar mesmo sintomas leves de coronavírus e por pacientes que estão sob baixo risco de ficar gravemente doentes.

O ministério planeja permitir que certas instituições médicas comecem a prescrever o medicamento sem quaisquer condições com início na quinta-feira (15). As instituições serão selecionadas por governos provinciais.

O medicamento recebeu autorização de uso de emergência em 22 de novembro. Para garantir sua segurança, o ministério primeiro limitou seu uso a hospitais e clínicas que já estavam prescrevendo um medicamento oral similar desenvolvido pela Pfizer dos EUA.

Desde a segunda-feira (12), o número de tais instituições era de cerca de 4,8 mil.

O ministério disse que assinou um contrato com a Shionogi para receber doses suficientes de Xocova para tratar 1 milhão de pacientes a mais.

Províncias revelarão os nomes das instituições que estão prescrevendo o medicamento em seus sites.

Enquanto isso, a Shionogi disse que aproximadamente 1.024 pessoas haviam usado o Xocova até 4 de dezembro. Ela citou que 5 delas haviam se queixado de dores de cabeça e diarreia, mas a farmacêutica acrescentou que nenhum efeito colateral grave havia sido reportado.

A fabricante do medicamento disse que pessoas na faixa dos 20 aos 50 anos contaram por cerca de 75% dos usuários durante o período.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros