Companhias europeias planejam deixar Hong Kong por controles da covid-19

Pesquisa mostra que apenas 17% não têm intenção de transferir operações para outros lugares.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Centro comercial de Causeway Bay em Hong Kong (banco de imagens)

Cerca da metade de companhias europeias em Hong Kong está buscando sair da cidade neste ano, pelo menos parcialmente, de acordo com uma nova pesquisa do governo sobre o impacto dos controles da pandemia.

Publicidade

De acordo com a pesquisa, que foi realizada entre 18 de janeiro e 5 de fevereiro de 2022 com 260 afiliadas de câmaras nacionais sob o guarda-chuva da Câmara de Comércio Europeia (EuroCham) em Hong Kong, 25% das entrevistadas planejam sair completamente, 24% têm a intenção de partir parcialmente e outras 34% não têm certeza se ficarão. Apenas 17% indicaram que não têm intenção de transferir operações.

Para se alinhar com as próprias políticas da China, Hong Kong aderiu a um dos controles de viagem mais restritos do mundo, mesmo quando muitas nações na Ásia e em outros lugares estão abrindo suas fronteiras.

A posição tem sido dolorosa para companhias multinacionais que favoreceram há muito tempo Hong Kong como base regional devido a conexões convenientes e fácil movimentação de dinheiro, pessoas e produtos.

“A estratégia zero-covid em andamento veio a um custo muito alto para a comunidade de negócios de Hong Kong”, disse a EuroCham.

“As repostas de nossas companhias contribuintes descrevem um panorama angustiante, com metade das companhias em Hong Kong vivenciando alta rotatividade de funcionários e/ou planejando transferir suas operações para fora de Hong Kong”.

Hong Kong está lutando contra seu pior surto de coronavírus, agravado por baixas taxas de vacinação entre idosos.

Mais de 5,6 mil morreram desde janeiro em comparação a cerca de 200 durante os primeiros dois anos da pandemia.

Alguns especialistas da saúde acreditam que metade dos 7,4 milhões de residentes da cidade foram infectados nos últimos 3 meses.

Fonte: Asia Nikkei

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Carreta invade e danifica 4 estabelecimentos

Publicado em 25 de março de 2022, em Acidentes

Ainda não se sabe o motivo do motorista ter subido na calçada com a carreta e chocado com as edificações.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vista aérea do acidente (NHK)

Pouco depois das 9h30 de sexta-feira (25), uma carreta invadiu 4 estabelecimentos e o acidente foi visto por uma testemunha que ligou para o 119 pedindo socorro. “O motorista está preso”, teria dito. 

Publicidade

Os policiais e bombeiros foram para o local, em uma rodovia provincial da cidade de Miki (Hyogo) para resgate do motorista.

Segundo a polícia, o homem na faixa dos 50 anos, foi transportado de Doctor Heli para o hospital. Está em estado grave mas não corre risco de vida.

Casas bem danificadas pela carreta (MBS)

A carreta subiu na calçada e foi se arrastando pelos 4 estabelecimentos compostos de residências e lojas e, no momento desse acidente, não havia ninguém por isso não gerou feridos. 

Os danos nas edificações são grandes. A polícia está verificando detalhadamente a causa.

Assista ao vídeo de um dos noticiários.

Fontes: NHK, MBS e JNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância