Vendas do Milo são suspensas no Japão

As vendas serão interrompidas por causa da dificuldade de obter ingredientes importados.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Prateleira de supermercado com produtos Milo (ilustrativa/banco de imagens PM)

As vendas de três produtos Milo serão suspensas devido à dificuldade de garantir um fornecimento seguro e estável, anunciou a Nestlé Japan Ltd., sediada na cidade de Kobe (Hyogo).

Publicidade

O mais brevemente, as vendas devem ser retomadas em março de 2021.

Os produtos que terão vendas suspensas por enquanto são o Milo Original de 240 gramas, o Milo Original de 700 gramas e o Milo Original de 5 sticks.

De acordo com o anúncio, as vendas do Milo de 240 gramas foram interrompidas no fim de setembro, mas os envios retomados em 16 de novembro.

Contudo, sete vezes o número de pedidos comparado ao ano anterior continuaram a entrar, excedendo amplamente o fornecimento planejado da companhia.

A Nestlé Japan explicou que devido aos ingredientes usados no produto serem importados de Singapura, levará tempo para a companhia reconstruir uma estrutura de fornecimento suficiente.

Fonte: Mainichi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Sem fazer desejado teste PCR, após morte soube-se que estava infectado

Publicado em 9 de dezembro de 2020, em Sociedade

Após a morte de um paciente constatou-se infecção pelo novo coronavírus. Embora tenha pedido teste PCR, não foi atendido.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de teste PCR (kropekk_pl por Pixabay)

Segundo publicação do jornal Hokuriku Chunichi constatou-se que um paciente estava infectado pelo novo coronavírus, após sua morte em novembro, na província de Ishikawa.

Publicidade

Ele tinha pedido ao Centro de Saúde que gostaria de fazer o teste PCR, o que foi negado sob a alegação “sem passar pelo seu médico não é possível”.

Era professor da Universidade de Kanazawa e teve febre. Após passar pela consulta com um médico teria pedido o teste no centro de saúde, o qual foi recusado, segundo depoimento da esposa.

“Se tivesse feito o teste meu marido poderia ter sido internado e salvo. Não é bom que a decisão sobre a realização do teste seja limitada à recomendação médica”, lamenta a viúva.

A orientação das províncias é que se deve consultar o médico da família primeiro. Caso ele recomende, o teste será feito pelo centro de saúde.

Fonte: Ishikawa TV

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância