Passeio pela Kurobe Dam, a barragem mais alta do Japão

Essa barragem é uma atração ao longo da Rota Alpina do Japão. De junho a meados de outubro a água é descarregada através de seus portões de forma espetacular.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A barragem de Kurobe é uma das atrações na Rota Alpina do Japão

A Kurobe Dam é a barragem mais alta do Japão, com 186 metros. Ela foi construída ao longo de um período de 7 anos e concluída em 1963.

Publicidade

Muitas dificuldades foram encontradas no processo e mais de 170 pessoas perderam suas vidas no projeto. Desde então, a barragem sustenta uma planta de energia hidrelétrica em seu fornecimento de eletricidade à região de Kansai.

Ela também é uma atração ao longo da Rota Alpina de Tateyama Kurobe, principalmente quando a água é descarregada de forma espetacular através de seus portões diariamente do fim de junho a meados de outubro.

A água é descarregada da represa entre os meses de junho a outubro

O acesso até a barragem

A barragem de Kurobe faz parte da Tateyama Kurobe Alpine Route (Tateyama Kurobe Alpen Route) que é uma rota exclusiva e espetacular que passa pelos Alpes do Norte do Japão que é atravessado por vários meios de transporte que incluem bondes, ônibus, trem e teleféricos.

Concluída em 1971, a rota conecta a cidade de Toyama (província homônima) e a vila de Omachi (Nagano). A faixa entre a estação de Tateyama (Toyama) e Ogizawa (Nagano) é fechada para veículos particulares. Ela fica completamente inacessível de dezembro a meados de abril.

O mapa mostra o percurso inteiro da rota alpina, de Nagano a Toyama, ou vice-versa (Japan Guide)

Nesse post citaremos o acesso apenas até a barragem, mas em breve faremos outra matéria mostrando com fotos o percurso, a partir de Nagano, até o ponto mais alto da rota.

A estação de Ogizawa, em Nagano, fica mais próxima da barragem, então o passeio foi feito a partir dela.

Para quem vai de carro há vários estacionamentos na área da estação de Ogizawa. O da foto abaixo é o pago, perto da entrada. O valor cobrado é por hora. Há outros, gratuitos, mas você vai precisar caminhar entre 10 a 15 minutos até a estação.

Amplo estacionamento, pago, mais perto da entrada da estação

Subindo as escadas a partir do estacionamento basta atravessar a faixa e virar à esquerda que você encontrará a bilheteria.

Atravessando a faixa a bilheteria fica logo à esquerda

O valor de ida e volta até a barragem de Kurobe custa 2.570 ienes (valor aplicado em julho de 2019) e a viagem é feita com ônibus elétrico com duração de aproximadamente 15 minutos.

A placa mostra os valores até cada ponto da rota. Até a barragem de Kurobe custa 2.570 ienes ida e volta

Na volta preste atenção no horário para não perder o último transporte. Há placas espalhadas no local.

O ônibus elétrico que parte da estação Ogizawa, no lado de Nagano

O ônibus vai passar por um túnel até chegar à estação Kurobe Dam. O percurso é tranquilo e ao descer você verá que tudo é muito bem sinalizado.

Vários turistas seguindo para a barragem

Não há como errar o caminho pois há placas indicativas por todos os lados e os funcionários são muito gentis ao fornecer informações.

A placa mostra o acesso à barragem de Kurobe

No trajeto a pé até a barragem você vai passar por outro túnel.

Logo à frente está a barragem

Você vai sair por aquele acesso ao fundo e a barragem está logo à frente

A partir daqui você faz o passeio no seu próprio ritmo. A área da represa é muito bonita, mesmo com a chuva que caiu no dia em que a equipe do PM esteve no local. A cor da água é incrível e prepare o smartphone ou a câmera para registrar muitas fotos!

Mesmo coma as nuvens a cor da água se sobressai

Passeando sobre a rua acima da represa podemos ver o centro dela e descrição de suas dimensões

Há muitas plataformas de observação na área e consequentemente você vai precisar subir e descer muitas escadas, mas pelo cenário vale a pena!

De todos os ângulos é possível tirar fotos incríveis do local

Do início de junho ao início de novembro, os visitantes também podem fazer um passeio no Lago Kurobe a bordo de barcos turísticos. O passeio, considerado aquele no Japão na mais alta atitude, dura cerca de 30 minutos.

Não confunda a Barragem de Kurobe com a Kurobe Gorge Railway, uma linha ferroviária muitos quilômetros abaixo do vale da barragem.

A ferrovia foi originalmente construída para auxiliar na construção da barragem, mas hoje em dia ela é usada principalmente para propósitos de turismo e não oferece conexão à ela.

Do fim de junho a meados de outubro, diariamente, água é descarregada da represa de forma espetacular através de seus portões.

Foto tirada de uma das plataformas de observação

Da plataforma de observação mais baixa você pode ver uma cachoeira e um rio para onde a água da represa flui.

Desse ponto você fica bem mais perto do espetáculo das águas sendo liberadas da barragem

Na área da plataforma mais baixa há um local bem interessante que mostra a história da barragem de Kurobe.

O passeio vale a pena, mesmo com o clima de chuva, mas certamente seria melhor com o sol dando o ar da graça. Como esse passeio exige que você ande bastante, vá com um calçado confortável e leve um guarda-chuva ou capa na bolsa, caso o tempo mude de repente.

Kurobe Dam (黒部ダム)

Imagens: PM

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Aumento de acidentes envolvendo motos aquáticas e banana boats

Publicado em 6 de agosto de 2019, em Sociedade

O conselho de segurança dos transportes informou que acidentes envolvendo motos aquáticas e banana boats estão aumentando no Japão.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

(ilustrativa/banco de imagens)

O Conselho de Segurança de Transportes do Japão, afiliado do ministério dos transportes, emitiu um alerta, visto que acidentes envolvendo motos aquáticas vêm aumentando recentemente.

Publicidade

Nos 10 anos até 2018 ocorreu um total de 454 acidentes envolvendo os veículos aquáticos, deixando 59 mortos e outras 510 pessoas feridas, de acordo com o conselho. Acidentes com motos aquáticas tendem a atingir o pico em agosto.

O número de acidentes totalizou 52 em 2016, 34 em 2017 e 47 em 2018.

Houve um aumento de acidentes que acontecem quando banana boats, ou boias infláveis recreacionais em formato de banana, e itens similares são puxados por veículos aquáticos. O número de acidentes do tipo os envolvendo totalizou 21 no ano passado, alta de 11 em comparação a 2017.

Na costa da cidade de Awaji (Hyogo) em agosto do ano passado, uma banana boat sendo puxada por uma moto aquática foi atingida por outra moto aquática. Um dos passageiros da banana boat morreu, e cinco outros ficaram feridos.

Em agosto de 2015, uma boia em formato de sofá puxada por uma moto aquática atingiu uma plataforma usada para cultivo de ostras na costa de Itoshima (Fukushima) e todas as quatro pessoas na boia sofreram ferimentos.

Cerca de 30 por cento dos 454 acidentes aconteceram em lagos e rios, incluindo 61 no Biwako (Shiga). Outros 19 ocorreram no Lago Inawashiro (Fukushima) e 14 no Rio Sagami (Kanagawa).

Um oficial do conselho pediu por operação segura de veículos aquáticos, apontando que grande parte dos acidentes envolveu motos aquáticas sendo puxadas muito perto de outras embarcações ou viajando em alta velocidade.

Fonte: Kyodo

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência