Novo premiê explica sobre prioridade máxima às pessoas afetadas pela crise do coronavírus

Respondeu aos jornalistas sobre o que pretende fazer a respeito das pessoas que estão passando dificuldades e se haverá novo benefício para elas.

Novo premiê e ministros desde 4 de outubro (NHK)

Depois de assumir como o 100.º Primeiro-Ministro do Japão, Fumio Kishida, realizou uma coletiva de imprensa na segunda-feira (4) e respondeu às perguntas dos jornalistas, especialmente sobre a crise desencadeada pela epidemia do novo coronavírus.

Publicidade

Em relação a esse tema disse: “Agora estamos no meio de uma batalha contra o coronavírus. Penso que precisamos tomar medidas econômicas sólidas para obter a cooperação da população. Além disso, coexistiremos com o coronavírus, recuperaremos as nossas vidas cotidianas através da normalização, na medida do possível, do aspecto socioeconômico, e então implantaremos firmemente o novo capitalismo. Reconhecemos que é nesta ordem”.

Kishida disse que dará prioridade máxima ao apoio às pessoas que foram muito afetadas pela epidemia. 

Em relação aos benefícios em dinheiro para as pessoas, o novo primeiro-ministro disse que “gostaria considerar o fornecimento do benefício em dinheiro para as pessoas vulneráveis ​​que estão sofrendo por causa da Covid-19, mulheres e os empregados não regulares, e também os estudantes”.   

“Gostaria de confirmá-la após uma análise cuidadosa”, pronunciou em relação à quantia desse benefício.

Além disso, disse que pretende transformar em realidade um novo capitalismo sob o conceito de “um ciclo virtuoso de crescimento e distribuição” e “desenvolvimento de uma nova sociedade após o corona”.

Fontes: NHK e BuzzFeed

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mark Zuckerberg perde US$6 bilhões com ‘apagão’ do Facebook

Publicado em 5 de outubro de 2021, em Notícias do Mundo

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, perdeu mais de US$6 bilhões em questão de horas devido a uma falha das mídias sociais do Facebook.

Zuckerberg perdeu US$6 bi em questão de horas com falha das mídias socais do Facebook (Wikimedia/Mark Zuckerberg F8 2018 Keynote)

O Facebook, Instagram e WhatsApp enfrentaram uma interrupção massiva na segunda-feira (4) que deixou fora do ar por mais de 6 hora todos os serviços oferecidos pela companhia.

Publicidade

Embora todas as redes sociais da companhia tenham voltado ao normal, isso não impediu que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, perdesse mais de US$6 bilhões em questão de horas devido à instabilidade.

Como divulgado pelo site Bloomberg, as ações do Facebook caíram cerca de 5% na segunda-feira, e 15% se comparado a meados de setembro. Como esperado, esses números também afetaram o patrimônio de Zuckerberg, que finalizou o dia a US$121,6 bilhões.

Zuckerberg caiu para o 5º lugar no Bloomberg Billionaries Index, um ranking das 500 pessoas mais ricas no mundo. Em 4º lugar está agora o cofundador da Microsoft, Bill Gates, com fortuna de US$124 bilhões.

Usuários começaram a perceber problemas com os serviços do Facebook, que inclui o Instagram e o WhatsApp, na tarde de segunda-feira. E não demorou muito para que todas as redes sociais da companhia ficassem completamente fora do ar, que durou mais de 6 horas.

Enquanto a razão exata que causou a instabilidade continue incerta, parece que o Facebook foi afetado por um problema do DNS que “apagou” as direções dos domínios do Facebook.

Mesmo a rede interna da companhia foi afetada, o que tornou a interrupção ainda mais longa e complicada.

Fonte: 9to5mac

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros