Formação do tufão de número 15, causa da chuva em Kansai e Tokai

O ciclone tropical se transformou em tufão e a sua aproximação já está causando chuva forte.

Previsão do curso do 15.º tufão (AMJ)

A Agência de Meteorologia do Japão (AMJ) informou que o ciclone tropical se transformou em tufão, na manhã de sexta-feira (23).

Publicidade

O 15.º tufão do ano ganhou o nome de Talas, atribuído pelas Filipinas, o que significa nitidez. Está a cerca de 300km ao sul do Cabo Muroto, sobre o Oceano Pacífico, com 1.000hPa, e se move a 20km/h em direção a Shionomisaki (Wakayama). 

O Talas não se desenvolverá como o anterior, de número 14. Ainda assim, requer mais atenção à chuva do que as rajadas de vento. Mesmo antes de sua aproximação ao arquipélago principal, já está chovendo forte em parte de Kansai e Tokai. 

O tufão de número 15 deverá se aproximar de Omaezaki (Shizuoka) por volta das 9h de sábado (24).

Na região da Península de Kii, em Wakayama, o índice pluviométrico esperado até sábado é de cerca de 300mm. Além disso, há previsão de que haja lugares superiores a 100mm nas regiões Tokai e Kanto.

À esq. imagem de satélite do tufão Talas (NTV) e à dir. nuvens sobre Wakayama e Mie, causa da chuva forte, às 15h de 6.ª feira (WeatherNews)

Devido ao impacto da frente que se aproxima do norte do Japão, existe a possibilidade de chuva forte em uma ampla área durante o fim de semana prolongado que começou na sexta-feira, portanto, convém ficar atento.   

Para quem planeja viajar é importante verificar as informações do tráfego.

Há um ciclone tropical a leste das Filipinas, o qual deverá se transformar no 16.º tufão do ano, no sábado. Deverá seguir um curso em direção a Tailândia. 

O tufão Talas é o quarto do mês de setembro, sendo que a média desse mês é de 5, portanto, com o 16.º à vista, será o quinto. 

Talas e o atual ciclone tropical que deverá se transformar em tufão (AMJ)

Fontes: AMJ, NTV e WeatherNews

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Toyota anuncia suspensão parcial da produção em outubro

Publicado em 23 de setembro de 2022, em Economia

Em outubro a montadora Toyota terá paralisações em 10 de suas 28 linhas, incluindo as de Aichi, afetando a meta de produção.

Imagem ilustrativa do RAV4 (HP)

Na quinta-feira (22), a Toyota Motor anunciou que o volume de produção global em outubro provavelmente será de cerca de 800 mil unidades, inferior ao programado inicialmente, de 900 mil por mês, entre setembro e novembro. 

Publicidade

A previsão de produção anual de 9,7 milhões de unidades para o ano fiscal que termina em março de 2023 permanece inalterada.

O total das 800 mil unidades se divide em 550 mil de produção no exterior e 250 mil dentro do país.

O volume de produção global para os próximos três meses a partir de outubro está previsto para uma média de 850 mil unidades por mês. Para chegar ao plano anual de 9,7 milhões de unidades, é necessário produzir em média mais de 900 mil unidades por mês nos cinco meses restantes.

Como continua a escassez de semicondutores, a Toyota informou que parte das 28 linhas em 14 plantas do país sofrerão paralisações parciais, de no máximo 12 dias.

São 10 linhas de 7 plantas, como a de Takaoka, na cidade de Toyota (Aichi), onde se produz o Harrier e RAV4, com suspensão de 7 a 20 de outubro.

A de Motomachi, igualmente na cidade de Toyota, ficará fechada entre os dias 3 e 4. Em dois sábados, 8 e 15, a linha 2 de Tsutsumi, de Toyota, será suspensa.

As demais plantas são de Tahara (Aichi), da Toyota Industries, a de Miyata em Kyushu e uma da Hino.

O impacto da paralisação da produção será de 70 mil unidades, incluindo alguns ajustes de produção.

Fonte: divulgação 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Estude NIHONGO com o Kumon!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!